Degradação dos salários deixa trabalhadores dos impostos expostos a corrupção - sindicato

| Política
Porto Canal / Agências

Lisboa, 09 mai (Lusa) -- O presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI) alertou hoje para o risco de maior recetividade dos funcionários do fisco a tentativas de corrupção devido à degradação dos salários e das condições de trabalho.

"Há interesses muito poderosos a tentar aliciar os trabalhadores dos impostos", disse Paulo Ralha em declarações à Lusa, no dia em que o sindicato entregou um pré-aviso de greve de uma semana, entre 20 e 24 maio.

O sindicato diz que "até agora" a máquina fiscal "foi sempre idónea e completamente isenta a pressões", mas o anúncio de mais um pacote de austeridade, na sexta-feira pelo primeiro-ministro, diminui essa capacidade de resistência dos trabalhadores.

"Depauperar pessoas [os trabalhadores dos impostos] com este poder e esta capacidade de decisão é sempre um perigo", afirmou, lembrando que estes funcionários lidam todos os dias com milhares de processos que envolvem milhões de euros.

Paulo Ralha salienta que é precisamente o pagamento de salários acima da média que evita o perigo de corromper os decisores da comissão europeia ou do parlamento português.

"Está em causa a nossa sobrevivência com alguma dignidade, não estarmos à mercê dos inconvenientes que uma situação de crise proporcionam, como aliciamentos e transformar trabalhadores idóneos em trabalhadores aptos a aderir a outra formas de atuação menos corretas", concluiu.

VP // VC

Lusa/fim

+ notícias: Política

Manuel Pizarro renuncia cargo da empresa da qual era sócio-gerente

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, renunciou o cargo da empresa na área da saúde da qual era sócio-gerente. Segundo avança a 'SIC Notícias', o gabinete do atual ministro da Saúde adiantou que a "empresa em causa irá dar continuidade ao processo de dissolução".

CNE diz que propaganda política é “livre” e vê possível crime da Câmara de Lisboa

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) considera que a atividade de propaganda política é “livre” em locais públicos e que a retirada de ‘outdoors’ em Lisboa por parte da Câmara Municipal pode constituir crime.

Marcelo anuncia próxima reunião do Grupo de Arraiolos para 05 e 06 de outubro no Porto

O Presidente da República anunciou esta quinta-feira que a 18.ª reunião do Grupo de Arraiolos, que junta anualmente chefes de Estado não executivos da União Europeia, se irá realizar em 05 e 06 de outubro do próximo ano, no Porto.