P.E.N. Clube anuncia finalistas dos Prémios de Poesia, Ensaio e Narrativa

| País
Porto Canal / Agências

Lisboa, 29 out (lusa) -- O P.E.N. Clube anunciou, em comunicado, os finalistas dos Prémios de Poesia, Ensaio e Narrativa, que serão conhecidos "em data a anunciar", altura em que também será revelado o distinguido com o Prémio Primeira Obra.

Para o Prémio P.E.N. de Poesia contam-se cinco finalistas: Fernando Echevarria com "Categorias e Outras Paisagens", Gastão Cruz, com "Fogo", Golgona Anghel, com "Como uma Flor de Plástico na Montra de um Talho", Luís Quintais, com "Depois da Música", e Pedro Tamen, com "Rua de Nenhures".

Os cinco finalistas para o Prémio P.E.N. Clube de Ensaio são: Diogo Ramada Curto, com a obra "Para que serve a História", Gonçalo M. Tavares, com "Atlas do corpo e da Imaginação", Isabel Morujão, com o livro "Por Detrás da Grade -- Poesia Conventual Feminina (sécs. XVI-XVIII)", João Constâncio, com "Arte e Niilismo, Nietzsche e o Enigma do Mundo", e João Madeira, autor da "História do PCP".

Na área da Narrativa, são finalistas os romances "Ara", de Ana Luísa Amaral, "Que importa a fúria do mar", de Ana Margarida de Carvalho, "As primeiras coisas", de Bruno Vieira Amaral, "A liberdade de pátio", de Mário de Carvalho, e "Armadilha", de Rui Nunes.

"Não há lista de finalistas do prémio Primeira Obra", afirma em comunicado o Pen Club.

Segundo o regulamento dos galardões, divulgado no portal da associação, "os prémios literários do P.E.N. Clube Português destinam-se a galardoar anualmente as melhores obras publicadas no ano anterior, em língua portuguesa e em 1.ª edição".

Estas distinções contam com o patrocínio da Direção-Geral do Livro, Bibliotecas e Arquivos, e têm, em cada uma das modalidades, o valor pecuniário de 5.000 euros.

Segundo o mesmo documento, "os prémios serão atribuídos e divulgados, salvo caso de força maior, até 31 de outubro de cada ano".

No ano passado, o Prémio P.E.N. Poesia distinguiu em ex-aequo as obras "A Terceira Miséria", de Hélia Correia, editada pela Relógio de Água, e "Cólofon", de Manuel de Freitas, publicada pela Fahrenheit 451.

O Prémio de Ensaio distinguiu também duas obras ex-aequo, "O Cinema na Poesia", de Rosa Maria Martelo, publicada pela Assírio & Alvim, e "Salazar e o Poder, a Arte de Saber Durar", do historiador Fernando Rosas, editada pela Tinta da China.

"Travessa d'Abençoada", de João Bouza da Costa, romance publicado pela Sextante Editora, venceu o Prémio P.E.N. Narrativa.

O Prémio P.E.N. Primeira Obra distinguiu "Groto Sato", de Raquel Nobre Guerra, editado pela Mariposa Azul.

O P.E.N. (Poetas, Ensaístas, Novelistas) Clube foi constituído legalmente em Portugal, em 1979, fazendo parte do P.E.N Club Internacional, que é a maior e a mais antiga organização de escritores do mundo, criada em 1921, por autores ingleses.

O seu primeiro presidente foi John Galsworthy, Prémio Nobel da Literatura em 1932.

NL // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: País

Douro Azul alvo de buscas. Em causa estará suspeita de fraude fiscal

Várias empresas de Mário Ferreira estão a ser alvo de buscas ao longo desta quarta-feira por parte da Autoridade Tributária e do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Centena de comandantes de bombeiros pedem escusa de responsabilidade em caso de incêndios florestais

Quase uma centena de comandantes de bombeiros pediram escusa de responsabilidade em caso de incêndios florestais. Ao que sabe o Porto Canal, a recomendação foi dada pela Liga de Bombeiros Portugueses face ao julgamento do comandante Augusto Arnaud pelos incêndios de Pedrógão Grande, em 2017.

Calor deixa quase todos os distritos sob aviso amarelo

Todos os distritos de Portugal continental, exceto Faro, vão na quinta e na sexta-feira sob aviso amarelo devido ao tempo quente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).