Info

Livro defende que gás natural reduz custos em 50 a 60% face a combustíveis tradicionais

| País
Fonte: Agência Lusa

Porto, 24 out (Lusa) -- O autor do livro "Gás Natural: Uma nova energia para a mobilidade", João Cavaleiro, afirmou hoje à Lusa que este combustível pode proporcionar uma poupança de 50 a 60% face aos tradicionais e uma autonomia até 1.000 quilómetros por depósito.

Prefaciado pelo secretário de Estado da Energia, Artur Trindade, a obra, apresentada hoje no Porto, pretende explicar o caminho legal percorrido e auxiliar técnicos, reguladores, políticos, utilizadores particulares, transportadores profissionais, empresários para um mercado que, nas próximas décadas, crescerá mais de quatro vezes.

"O gás natural é mais barato, emite menos poluentes e diminuiu a dependência dos combustíveis tradicionais e o ruído", frisou.

Em 2020, o uso de gás natural como combustível poderá evitar "aproximadamente" 1.000.000 de toneladas de emissões de dióxido de carbono (CO2) por ano, acrescentou.

João Cavaleiro lembrou que os transportes são responsáveis por cerca de 25% das emissões de CO2 na União Europeia e contribuem para a perda de qualidade do ar e problemas de saúde.

Por este motivo, é "necessário" encontrar uma solução ambiental para um parque automóvel mundial que passará dos 800 milhões atuais para os 1.600 milhões em 2030, salientou.

Segundo o autor da obra, Portugal tem procurado implementar estas tendências e tem dado "passos importantes".

"Uma das dificuldades é a falta de postos de abastecimento de gás natural", considerou.

A título de exemplo, João Cavaleiro realçou o caso da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) que, atualmente, na sua frota, engloba 54,5% de viaturas a gás natural e 46,5% de viaturas a gasóleo, opção que permitiu uma redução das emissões de CO2 em 1.626 toneladas e cerca de 4,3 milhões de euros em 2011.

A União Europeia prevê que em 2030 só o gás natural possa alcançar um mercado de 5% e que, até 2050, este mercado deverá alcançar 13% de utilização nos transportes.

SYF // MSP

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal regista mais 3396 casos de Covid-19 e 20 mortes em 24h. Norte continua a piorar

Portugal registou, nas últimas 24 horas, 3.396 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, e 20 mortes atribuídas à covid-19, número mais elevado de óbitos desde 10 de março, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Taxa de incidência elevada entre 20 e 29 anos e a subir nos mais idosos

A taxa de incidência de infeções por covid-19, acumulada a 14 dias, é mais elevada entre os 20 e os 29 anos, mas o maior aumento registou-se nas pessoas com mais de 80 anos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.