Info

Hong Kong: Pelo menos 45 detidos em noite intensa de confrontos

| Mundo
Fonte: Agência Lusa

Hong Kong, China, 15 out (Lusa) -- Os violentos confrontos que tiveram, esta noite, Hong Kong como palco, com a polícia a recorrer a gás pimenta para dispersar centenas de manifestantes, resultaram em 45 detidos, informaram as autoridades.

A polícia voltou a recorrer ao gás pimenta para dispersar centenas de manifestantes que pouco antes da meia-noite se entrincheiraram numa das ruas próximas do complexo que alberga a sede do Governo e o Conselho Legislativo (LegCo, parlamento) de Hong Kong.

Ao início da madrugada, ativistas do movimento 'Occupy Central' forçaram a retirada de várias dezenas de agentes, os quais se viram encurralados por centenas de manifestantes que conseguiram cortar o tráfego e montar barricadas na via.

Cerca das 03:00 (20:00 de terça-feira em Lisboa), aproximadamente 150 agentes da polícia antimotim regressaram ao local para desimpedir as ruas, onde centenas de manifestantes pernoitavam.

Polícias e estudantes envolveram-se em confrontos, com os agentes, munidos de bastões, a recorrerem novamente ao uso de gás pimenta para dispersar os manifestantes que recusavam retirar-se, num dos mais violentos incidentes registados desde o início dos protestos pró-democracia na antiga colónia britânica e que resultou em 45 detidos, dos quais 37 homens e oito mulheres.

A polícia recuperou o controlo da Lung Wo Road, a poucos metros do gabinete do chefe do Executivo, Leung Chin-Ying, acabando com a breve ocupação, apesar das barricadas erguidas no dia anterior.

Hoje a polícia de Hong Kong conseguiu fazer regressar à normalidade algumas das ruas tomadas pelos manifestantes ao eliminar dezenas de barricadas em três zonas onde os ativistas têm acampamentos há 18 dias.

A atuação policial obedece a uma operação para 'limpar' as ruas de barricadas e restabelecer o tráfego rodoviário, iniciada na madrugada de segunda-feira e na qual participam 1.700 agentes.

DM // DM.

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Jovens entre os 12 e os 18 anos estão impedidas de ir às aulas e professor pede ajuda internacional no Afeganistão

Quase quatro milhões de crianças, entre os 12 e os 18 anos, estão impedidas de ir à escola, no Afeganistão e, um professor pede ajuda internacional a pedir que instituições de todo o mundo possam dar-lhes aulas online para que consigam continuar a estudar.

Covid-19: Bolsonaro diz não ter culpa de 'absolutamente nada' na pandemia

São Paulo, 20 out 2021 (Lusa) -- O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, garantiu hoje que ele e o seu Governo não têm culpa de "absolutamente nada" em relação ao agravamento da pandemia no país, que já matou mais de 603.855 mil brasileiros e infetou outros 21,6 milhões.

Guiné-Conacri defende reforço da cooperação com a Guiné-Bissau

Bissau, 20 out 2021 (Lusa) -- O Presidente de transição da Guiné-Conacri, o coronel Mamadi Doumbouya, defendeu hoje um reforço da cooperação com a Guiné-Bissau no âmbito de uma visita que o chefe de Estado guineense, Umaro Sissoco Embaló, efetuou ao país.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.