Info

Refer lança passagem superior para melhorar segurança junto a apeadeiros da Maia

| Norte
Fonte: Agência Lusa

Maia, 25 ago (Lusa) - A Rede Ferroviária Nacional (Refer) anunciou hoje ter consignado a construção de uma passagem superior pedonal sobre a Linha do Minho, entre os apeadeiros de Águas Santas e de Palmilheira, Maia, numa zona marcada por acidentes fatais.

Em comunicado, a Refer refere que os trabalhos custarão 359.183 euros e adianta que deverão estar concluídas em cinco meses. Consistem na construção de uma estrutura metálica dotada de escadas e de elevadores.

A intervenção, assinala a empresa, "viabilizará a supressão do atravessamento de nível numa zona de "risco elevado devido às velocidades praticadas, número de circulações e utilizadores".

Já foram realizadas diversas "ações de mitigação", mas sem se evitarem acidentes, "alguns dos quais fatais", admite a entidade responsável pela rede ferroviária nacional.

A obra enquadra-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a Refer tem em curso desde 1999, e que, segundo a empresa, permitiu eliminar mais de 65% das travessias existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem.

O investimento nestes trabalhos, atingindo um valor global na ordem dos 350 milhões de euros, permitiu reduzir em 83% o número de acidentes nestes atravessamentos, garante a empresa.

No âmbito do mesmo programa, a Refer anunciou na sexta-feira a conclusão de uma intervenção similar também no Grande Porto.

Trata-se da construção de uma passagem superior sobre a Linha do Norte, ao quilómetro 331, junto ao apeadeiro de Coimbrões, concelho de Vila Nova de Gaia.

Neste caso, o investimento foi de 230 mil euros.

JGJ // MSP

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Reportagem: 99 anos de Coelima: que futuro?

99 anos de Coelima: que futuro?

Metro do Porto reduz operação na noite de São João devido às limitações impostas pela pandemia de covid-19

A Metro do Porto revelou hoje que a operação na noite de São João, de quarta para quinta-feira, será reduzida e que, devido às limitações impostas pela pandemia de covid-19, não haverá reforço de horários como em anos anteriores.

Diretor do Parque Natural do Tua diz que as Comunidades Intermunicipais "rebentaram" com a identidade territorial das regiões

O diretor do Parque Natural Regional do Vale do Tua, Artur Cascarejo, considerou hoje que a criação das Comunidade Intermunicipais (CIM) foi um processo "irracional" que "rebentou" com a identidade territorial das regiões.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.