Info

Número de insolvências de empresas em Portugal cai 16% no 1.º semestre

Número de insolvências de empresas em Portugal cai 16% no 1.º semestre
| Economia
Porto Canal

O número de insolvências de empresas em Portugal caiu 16% no primeiro semestre deste ano para 2.772, face a igual período do ano passado, segundo um estudo da COSEC.

O setor da construção foi o mais atingido, representando 26% do número total de insolvências nos primeiros seis meses do ano (menos 16% em relação a igual período do ano passado), seguindo-se dos serviços com 20% (menos 7%) e o retalho com 17% e menos 16% relativamente a 2013, segundo o estudo 'COSEC Insolvências e Revitalizações 2014'.

Para Miguel Gomes da Costa, presidente da COSEC, companhia especializada nos ramos de seguros de crédito e caução, o estudo realizado no segundo semestre do ano, quando comparado com idêntico período de 2013, "segue a tendência da análise realizada no primeiro trimestre de 2014".

"Os primeiros seis meses do ano confirmam as nossas expectativas de que quanto às insolvências em Portugal, acompanhando a evolução positiva da economia portuguesa relativamente ao período homólogo", salientou.

De acordo com a mesma análise, Lisboa lidera em termos de distritos em que se registaram maior número de insolvências com 25% do total, mas menos 8% face ao valor registado no não anterior.

O distrito do Porto aparece logo a seguir com 23% e uma diminuição de 18% face a igual período de 2013, enquanto o distrito de Braga representou 9% do total, embora apresente uma queda de 24% relativamente aos seis primeiros meses de ano precedente.

Pelo contrário, os Açores registraram apenas 1,3% do total das empresas insolventes, mas o seu número subiu 35%, enquanto o distrito de Portalegre, com 0,8% das insolvências registadas, teve um acréscimo na ordem dos 17%, face ao primeiro semestre do ano anterior.

A análise permitiu ainda saber que as microempresas continuam a ser as mais afetadas, representando cerca de 68% das insolvências registadas.

Nos primeiros seis meses do ano, quando comparados com igual período de 2013, aproximadamente 500 empresas solicitaram a adesão a um Processo Especial de Revitalização (PER), mas nos últimos 12 meses apenas 15% das empresas que integraram o PER viram a sua insolvência confirmada.

Durante este último período, cerca 27% das empresas que integraram o PER obtiveram o seu plano de recuperação, enquanto 8% regressaram "ao giro comercial" e 51% aguardam decisão.

+ notícias: Economia

Governo aponta para aumento de mais oito mil estudantes bolseiros no superior

O valor das bolsas dos alunos do ensino superior aumentou e deverá haver mais oito mil bolseiros do que no ano passado, porque as regras são mais abrangentes e o processo está simplificado, anunciou a tutela.

Portugal no 'top' 20 dos maiores produtores mundiais de calçado

Portugal surge no 'top' 20 dos maiores produtores de calçado, um "grupo restrito" onde, da Europa apenas constam mais Itália e Espanha, num setor em que 87,4% da produção mundial vem da Ásia, respondendo a China por 55,5%.

Norte de Portugal e Galiza querem apoios comunitários investidos nas PME

Presidentes de câmara da Galiza e Norte de Portugal defenderam hoje, por unanimidade, que os fundos comunitários disponibilizados para a recuperação da crise pandémica devem ser aplicados nos setores produtivos da eurorregião.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.