Info

REN compra concessão de armazenamento de gás natural à Galp por 71,7ME

| Economia
Fonte: Agência Lusa

Lisboa, 28 jul (Lusa) -- A Galp Energia vai vender parte da sua concessão de armazenamento subterrâneo de gás natural em Pombal à REN por 71,7 milhões de euros, passando a Rede Energética Nacional a deter a totalidade das infraestruturas, foi hoje anunciado.

Em comunicado hoje divulgado na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a REN refere que detém, através da REN Armazenagem, quase toda a atividade concessionada de armazenamento subterrâneo de gás natural em Portugal.

A concessão que vai adquirir agora é detida pela Galp Energia, através da participada Transgás Armazenagem, e situa-se no Carriço, concelho de Pombal.

O acordo entre as duas empresas vai resultar na transmissão parcial da concessão detida pela Galp, integrando as duas cavidades atualmente existentes, os direitos de construção e outros direitos e obrigações associados a estes ativos.

A Galp Energia vai encaixar 71,742 milhões de euros com a venda da concessão que, no entanto, está sujeita a autorização das entidades de regulação, o que as empresas esperam que aconteça até ao final deste ano.

Segundo explica no comunicado, o objetivo da REN é prosseguir a sua "vocação estratégica de operador de infraestruturas de transporte de eletricidade e de gás natural, passando a ser a detentora da totalidade das infraestruturas de armazenamento subterrâneo de gás natural atualmente em exploração em território nacional".

PMC // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Governo aponta para aumento de mais oito mil estudantes bolseiros no superior

O valor das bolsas dos alunos do ensino superior aumentou e deverá haver mais oito mil bolseiros do que no ano passado, porque as regras são mais abrangentes e o processo está simplificado, anunciou a tutela.

Portugal no 'top' 20 dos maiores produtores mundiais de calçado

Portugal surge no 'top' 20 dos maiores produtores de calçado, um "grupo restrito" onde, da Europa apenas constam mais Itália e Espanha, num setor em que 87,4% da produção mundial vem da Ásia, respondendo a China por 55,5%.

Norte de Portugal e Galiza querem apoios comunitários investidos nas PME

Presidentes de câmara da Galiza e Norte de Portugal defenderam hoje, por unanimidade, que os fundos comunitários disponibilizados para a recuperação da crise pandémica devem ser aplicados nos setores produtivos da eurorregião.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.