Cancelamento da greve permite "devolver paz social"

Cancelamento da greve permite "devolver paz social"
| País
Porto Canal/Agências

O ministro das Infraestruturas, João Galamba, disse hoje que a cancelamento da greve na TAP permite "devolver paz social" à transportadora aérea que deve agora "dedicar-se" às negociações "de um novo acordo de empresa".

"O passo que foi dado pelo sindicato dos tripulantes e pela administração da TAP foi da maior importância, porque permitiu devolver paz social e agora a administração pode dedicar-se juntamente com os sindicatos a mais uma importante fase do Plano de Reestruturação que é a negociação de um novo acordo de empresa", afirmou.

Na segunda-feira, os tripulantes de cabine decidiram aceitar a proposta da TAP e desconvocar a greve marcada para o período entre 25 e 31 de janeiro.

O governante falava aos jornalistas, em Sines, no distrito de Setúbal, à margem da cerimónia de arranque da Agenda Nexus, liderada pela Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS) no âmbito das Agendas Mobilizadoras para a Inovação Empresarial do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

"A TAP está num processo difícil, está a ter bons resultados, é bom que esses resultados continuem. A TAP terá um recorde de receitas e vai antecipar em cerca de dois anos os resultados que eram esperados em 2025. Isto é da maior importância para o futuro da TAP, mas também permite boas notícias para os trabalhadores e foi isso que o processo negocial conseguiu trazer para todos", acrescentou.

+ notícias: País

Defesa de Vale e Azevedo recorre para o Tribunal Constitucional contra contumácia

A defesa de João Vale e Azevedo recorreu para o Tribunal Constitucional (TC) para contestar a declaração de contumácia que recai sobre o antigo presidente do Benfica, desde setembro de 2022, por não ter sido notificado para julgamento.

Manuel Magina da Silva reconduzido no cargo de diretor nacional da PSP

O Governo reconduziu no cargo o diretor nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), superintendente-chefe Manuel Magina da Silva, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna (MAI).

Jornada Mundial da Juventude vai custar à Igreja pelo menos 80 milhões

O orçamento da igreja para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) ainda não está fechado, mas será divulgado nos próximos dias, tendo já um valor provisório superior a 80 milhões de euros, adiantou esta quinta-feira o bispo coordenador do evento.