Relatório sobre abusos na Igreja será divulgado em fevereiro de 2023

Relatório sobre abusos na Igreja será divulgado em fevereiro de 2023
| País
Porto Canal / Agências

O relatório da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica Portuguesa vai ser apresentado no próximo dia 16 de fevereiro, às 10h00, em Lisboa, adiantou o coordenador Pedro Strecht.

Numa nota enviada à comunicação social na sexta-feira à noite, o pedopsiquiatra referiu que a apresentação pública do documento tem lugar numa data acordada com a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que foi a entidade que pediu a realização deste trabalho, acrescentando que o evento vai decorrer na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Segundo a última comunicação pública, que ocorreu em 11 de outubro, a Comissão Independente já recebeu 424 testemunhos, revelou então Pedro Strecht, assumindo que a maior parte dos crimes reportados já prescreveu.

“O número mínimo de vítimas será muitíssimo maior do que as quatro centenas e os abusos compreendem todas as formas descritas na lei portuguesa”, disse.

Além de Pedro Strecht, fazem ainda parte da comissão Álvaro Laborinho Lúcio, juiz conselheiro jubilado do Supremo Tribunal de Justiça, Ana Nunes de Almeida, socióloga e investigadora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Daniel Sampaio, psiquiatra e professor catedrático jubilado da Faculdade de Medicina de Lisboa, Filipa Tavares, assistente social e terapeuta familiar, e Catarina Vasconcelos, cineasta.

As denúncias e testemunhos podem chegar à comissão através do preenchimento de um inquérito 'online' em darvozaosilencio.org, através do número de telemóvel +351917110000 (diariamente entre as 10:00 e as 20:00), por correio eletrónico, em geral@darvozaosilencio.org, e por carta para "Comissão Independente", Apartado 012079, EC Picoas 1061-011 Lisboa.

+ notícias: País

Defesa de Vale e Azevedo recorre para o Tribunal Constitucional contra contumácia

A defesa de João Vale e Azevedo recorreu para o Tribunal Constitucional (TC) para contestar a declaração de contumácia que recai sobre o antigo presidente do Benfica, desde setembro de 2022, por não ter sido notificado para julgamento.

Manuel Magina da Silva reconduzido no cargo de diretor nacional da PSP

O Governo reconduziu no cargo o diretor nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), superintendente-chefe Manuel Magina da Silva, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna (MAI).

JMJ. Valor do altar-palco "magoa todos", disse o Bispo Américo Aguiar

O presidente da Fundação Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 disse esta quinta-feira que o valor (superior a quatro milhões de euros) do altar-palco onde o Papa vai celebrar a missa final "magoa todos", admitindo eventuais correções se necessárias.