Seis novos centros de combate à desinformação anunciados por Bruxelas

Seis novos centros de combate à desinformação anunciados por Bruxelas
| Mundo
Porto Canal / Agências

A Comissão Europeia anunciou esta quinta-feira a criação de seis novos centros multinacionais de combate à desinformação, que se somam aos oito já existentes, passando a cobrir todos os 27 países da União Europeia (UE).

Os novos centros farão parte do Observatório Europeu dos Meios de Comunicação Digital (EDMO, na sigla em inglês), plataforma independente para verificadores de factos, investigadores, académicos e outros parceiros relevantes que contribuem para combater a desinformação na Europa.

Os novos centros estarão operacionais a partir do início do próximo ano e complementam os atuais oito já em funcionamento desde 2021, entre os quais se inclui o Iberian Digital Media Research and Fact-Checking Hub (IBERIFER), que abrange Portugal e Espanha e do qual faz parte a Agência Lusa.

Os seis novos centros beneficiarão de um financiamento da UE de cerca de oito milhões de euros a partir do Programa Europa Digital e abrangerão a Áustria, Bulgária, Croácia, Chipre, Estónia, Alemanha, Grécia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Roménia e Eslovénia.

O objetivo é criar "uma rede capaz de detetar e analisar campanhas de desinformação, organizar atividades de literacia mediática a nível nacional ou multinacional e outras atividades de apoio à luta contra a desinformação", segundo a Comissão Europeia.

"A garantia de transparência, a sensibilização e a verificação de factos estão entre as ferramentas mais importantes de que dispomos para combater a desinformação online. Estamos a assegurar que isto seja feito de forma eficiente e que os resultados estejam disponíveis para cada um dos europeus", afirmou a vice-presidente da UE para Valores e a Transparência, Vera Jourová.

A responsável europeia assumiu o compromisso de continuar a desenvolver as capacidades do Observatório Europeu dos Meios de Comunicação Digital, assinalando que "isso também irá reforçar os esforços para combater a propaganda de guerra da Rússia em todos os países da UE e em todas as línguas".

Por seu lado, o Comissário para o Mercado Interno, Thierry Breton, adiantou que a UE está a reforçar as suas ações contra a desinformação e sublinhou a importância do EDMO neste contexto.

"A nova Lei dos Serviços Digitais - a peça central da UE para tornar o espaço online mais seguro que acaba de entrar em vigor - irá colocar a nossa luta contra a desinformação num novo nível", sublinhou.

Os oito centros operacionais desde 2021 abrangem a Irlanda, Bélgica, República Checa, Dinamarca, Finlândia, França, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Polónia, Portugal, Eslováquia, Espanha, Suécia, bem como Noruega.

+ notícias: Mundo

Escândalo sexual expulsa Príncipe André do Palácio de Buckingham

O príncipe André, de 62 anos, foi expulso de vez do Palácio de Buckingham, residência oficial da família real britânica, pelo rei Carlos III. Segundo avança o jornal britânico ‘The Sun’, o Duque de York terá dito a amigos próximos que nos detalhes sobre o caso de abuso sexual vão ser públicos em breve.

Mais de 6500 russos ligaram para linha de deserção "Eu quero viver"

Mais de 6500 russos ligaram para a linha de deserção: "Eu quero viver". Trata-se de uma linha direta criada pela Ucrânia em setembro de 2022. 

"Longa vida à Rússia". Pai de Djokovic visto ao lado de apoiantes de Putin no Open da Austrália

Srdjan Djokovic, pai de Novak Djokovic, foi filmado, na noite de quarta-feira, a posar com manifestantes pró-Rússia, envergando bandeiras com a cara de Vladimir Putin e sinais com a letra 'Z', de apoio às forças militares do país.