Mundial2022: Selecionador do Gana pede “bravura” e espera “jogo equilibrado” com Portugal

Mundial2022: Selecionador do Gana pede “bravura” e espera “jogo equilibrado” com Portugal
| Mundial 2022
Porto Canal / Agências

O selecionador do Gana, Otto Addo, disse esta quarta-feira que a sua equipa terá de ser “brava” e “defender bem” diante de Portugal, e antecipou um “jogo muito equilibrado” para o Grupo H do Mundial2022 de futebol.

“Temos de ser bravos neste jogo, ser confiantes. Os jogadores estão preparados e concentrados. Temos de defender bem, é certo. Os jogos até agora neste Mundial têm sido muito equilibrados, com resultados muito ‘apertados’ e acredito que o nosso será igual”, afirmou o técnico, em conferência de imprensa.

Addo, que falava na antevisão à partida do Grupo H, agendada para quinta-feira, confessou sentir-se “honrado por fazer parte” da seleção ganesa, agora como selecionador, depois de também o ter feito como jogador, no Mundial2006.

O treinador salientou que a intenção do Gana neste Campeonato do Mundo é “ir jogo a jogo”, sendo que o foco atual está no duelo com Portugal.

“O nosso foco é o jogo com Portugal. Temos de sobreviver à fase de grupos e, depois, ninguém sabe o que poderá acontecer. Temos um objetivo, que é ganhar a Portugal, o que será muito difícil. Depois disso, veremos”, referiu.

Por outro lado, Addo relativizou as questões à volta de Cristiano Ronaldo e a sua saída recente do Manchester United, vincando que “não é um problema” do Gana.

“Honestamente não me interessa, não é um problema nosso se essas questões podem afetar Portugal. Todos querem ganhar jogos e este é um grande jogo, um jogo de Campeonato do Mundo, portanto acho que ninguém se sentirá afetado com o que quer que seja”, disse.

Também André Ayew, capitão da seleção africana, admitiu que o momento de Ronaldo “não é um problema” dos ganeses, salientando que a formação lusa tem “grandes profissionais, que jogam em grandes equipas e que certamente estão preparados”.

“Portugal é favorito no papel, mas nós temos de contrariar isso. Vamos defrontar uma equipa que foi campeã europeia há uns anos, com jogadores de nível mundial, mas vamos tentar dificultar-lhes a vida. Nestes grandes torneios, as surpresas podem acontecer. Precisamos de estar preparados e vamos fazer tudo o que pudermos para tirar algo deste jogo”, antecipou o avançado, de 32 anos.

Ayew, que joga precisamente no Qatar, no Al-Sadd, recordou ainda o encontro entre as duas seleções no Mundial2014, no qual participou e em que Portugal venceu por 2-1, realçando que os dois conjuntos “mudaram muito” desde então.

“Muitos jogadores de Portugal nessa altura ainda se mantêm, mas no Gana só me mantenho eu e o meu irmão [Jordan Ayew]. São jogos diferentes. As duas equipas evoluíram muito desde então. Portugal ganhou o Europeu [de 2016], entretanto, e nós temos uma geração muito boa. Vamos tentar complicar o dia a Portugal”, concluiu o jogador, que vai participar no terceiro Mundial, depois do África do Sul2010 e Brasil 2014.

Portugal e Gana jogam na quinta-feira, às 19h locais (16h em Lisboa), no Estádio 974, em Doha, em jogo do Grupo H do Mundial2022.

A equipa das ‘quinas’ defrontará, depois, o Uruguai, em 28 de novembro (22h locais), e a Coreia do Sul, de Paulo Bento, em 2 de dezembro (18h).

A 22.ª edição do Campeonato do Mundo decorre até 18 de dezembro, no Qatar.

+ notícias: Mundial 2022

Conquista do Mundial vale prémio milionário a cada jogador da seleção inglesa

A seleção treinada por Gareth Southgate apurou-se para os 'oitavos' do Mundial do Qatar enquanto líder do Grupo B, através de uma campanha onde arrecadou sete dos nove pontos possíveis.

Mundial2022. Está encontrado o primeiro apurado para os 'quartos' de final da competição

A primeira seleção a carimbar o passaporte para os quartos-de-final do Campeonato do Mundo, os Países Baixos, derrotaram este sábado os Estados Unidos da América, por 3-1, no Khalifa International Stadium.

Treinador com maior salário está fora do Mundial 2022. Já o menos bem pago, passou aos 'oitavos'

Coube à imprensa espanhola destacar mais um facto interessante deste Mundial: o selecionador mais bem pago foi eliminado na primeira fase e o menos bem pago seguiu para os oitavos de final da competição.