Autarquias de todo o país com restrições nas iluminações de Natal

| País
Porto Canal / Agências

A crise energética está a levar a que autarquias de todo o país planeiem ter a iluminação de Natal ligada durante períodos mais curtos do que em outros anos e recorram mais à utilização de tecnologias de baixo consumo.

No Porto, a iluminação de Natal vai estar ativa entre o último dia de novembro e até ao dia a seguir aos Reis, que se comemora em 6 de janeiro.

Durante a quadra do Natal, a iluminação, de tecnologia LED de baixo consumo, vai funcionar de domingo a quinta-feira entre as 18h e as 23h. Às sextas-feiras, sábados e vésperas de feriado, o funcionamento prolongar-se-á até às 24h.

Ainda no distrito do Porto, a Câmara de Viana do Castelo tomou igualmente medidas para a redução do consumo energético, utilizando luminárias LED e limitando os períodos em que as luzes natalícias estarão ligadas.

Na cidade de Lisboa, onde a Câmara volta a investir cerca de 750 mil euros, as iluminações de Natal vão estar ligadas entre 6 de dezembro e 6 de janeiro, com redução do horário diário de funcionamento, em que o mais prolongado será das 18h à 1h no dia de Natal e noite da passagem de ano.

Outras das medidas da autarquia da capital do país para reduzir consumos é a utilização de lâmpadas de tecnologia LED, para garantir “poupanças de 50%” em relação a 2021.

Também a Câmara de Oeiras, no distrito de Lisboa decidiu este ano ligar as iluminações de Natal apenas no dia 6 de dezembro, e até 6 de janeiro, no período entre as 18h e as 00h. Em anos anteriores, as iluminações de Natal eram ligadas a partir de 11 de novembro e mantinham-se acesas todos os dias até à 1h.

Na capital do distrito de Viseu, a iluminação de Natal volta a ser colocada nas mesmas ruas de anos anteriores, embora esteja prevista uma gestão mais contida, passando a estar ligada menos horas e durante menos dias.

Mais a sul, nas Caldas da Rainha, no distrito de Leiria, a iluminação vai estar ligada menos sete dias e o número de lâmpadas será reduzido dos quatro milhões usados em 2021 para apenas 2,8 milhões este ano, segundo a Associação Comercial.

As habituais 385 horas de iluminação descem este ano para 290 horas com as luzes ligadas, o que se traduzirá numa redução do consumo energético de 18 para 13 megawatts.

Já em Porto de Mós, também no distrito de Leiria, a Câmara decidiu não instalar este ano a tradicional iluminação natalícia, optando por colocar apenas um pequeno apontamento no castelo a assinalar o Natal.

Por seu turno, a autarquia de Vendas Novas, no distrito de Évora, decidiu desligar as luzes exteriores dos edifícios municipais para poupar energia, tendo optado também por colocar iluminação festiva em menos locais.

No mesmo distrito, o município alentejano de Montemor-o-Novo informou que irá reduzir o período de funcionamento diário da iluminação de Natal, com as luzes ligadas entre 1 de dezembro e 6 de janeiro de 2023.

Em Faro, no Algarve, a iluminação de Natal vai estar ligada durante um período significativamente mais reduzido do que em anos anteriores, começando a funcionar ao anoitecer e sendo desligada a partir das 00h, enquanto em 2021 esteve acesa diariamente das 17h às 2h.

Também no distrito de Faro, o município de Portimão vai reduzir este ano o período da iluminação natalícia em 10 dias relativamente a anos anteriores, ligando as luzes entre 6 de dezembro e 6 de janeiro e em duas horas diárias.

À semelhança de outras autarquias, a Câmara de Portimão vai também usar luminárias de baixo consumo com tecnologia LED, sendo que as luzes serão desligadas uma hora a cada duas de funcionamento.

A autarquia da Povoação, na ilha de São Miguel, nos Açores, vai manter a sua iluminação de Natal no centro da vila e no presépio das Caldeiras das Furnas, embora com algumas restrições, nomeadamente a redução do horário da iluminação que deverá apagar-se às 24h ou à 1h, em vez de se manter até às 2h.

Por outro lado, no caso da iluminação de natal no centro da vila vai manter-se uma medida de poupança já seguida em anos anteriores, que consiste em colocar detetores de movimento em algumas artérias, permitindo ligar e desligar as luzes conforme a passagem de pessoas.

Ainda no arquipélago dos Açores, a Câmara de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, vai seguir a orientação de redução do horário da iluminação de Natal, mas está ainda por definir a hora exata em que serão desligadas as luzes, embora deva ocorrer às 23h ou 24h.

No Funchal, a maioria das iluminações de Natal e de Ano novo são da responsabilidade do Governo Regional da Madeira, que já anunciou algumas restrições, devido à crise energética.

Entre 8 de dezembro e 6 de janeiro, as iluminações públicas decorativas no Funchal vão estar ligadas das 18h às 00h, com exceção de seis dias, 23, 24, 25, 30 e 31 de dezembro e 1 de janeiro em que se mantêm acesas até à 1h.

Já as poucas luzes da capital da Madeira que são responsabilidade direta do município vão seguir as recomendações do Governo Regional.

No concelho de Câmara de Lobos, na zona oeste da ilha, o horário em que as iluminações permanecem ligadas também vai ser reduzido, embora não estejam ainda definidas horas exatas.

+ notícias: País

Relatório sobre abusos na Igreja será divulgado em fevereiro de 2023

O relatório da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica Portuguesa vai ser apresentado no próximo dia 16 de fevereiro, às 10h00, em Lisboa, adiantou o coordenador Pedro Strecht.

Madeira emite recomendações por previsões de forte precipitação

O Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira emitiu este sábado um conjunto de recomendações à população face às previsões meteorológicas previstas que colocam o arquipélago sob aviso laranja para precipitação forte.

35.295 euros apreendidos em operação de combate ao jogo ilícito pela ASAE

Nestas operações foram instaurados dois processos-crime por exploração de jogos sem autorização. Operações foram realizadas no concelho de Murtosa e Vale da Cambra.