Gondomarense vai continuar a operar em terminal improvisado no Dragão. Câmara do Porto critica decisão

Gondomarense vai continuar a operar em terminal improvisado no Dragão. Câmara do Porto critica decisão
| Norte
Porto Canal

Aumenta o tom (e a temperatura) entre a Empresa de Transportes Gondomarense e a Câmara do Porto, e nem a mais recente ronda de negociações parece ter conseguido pôr água na fervura. A transportadora recusa operar as carreiras urbanas a partir do Terminal Intermodal de Campanhã por considerar que não existem condições de conforto para os passageiros. A Câmara do Porto não compreende a decisão. O tema tem dividido Rui Moreira e o presidente da Câmara de Gondomar, Marco Martins.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

 

O Terminal Intermodal de Campanhã (TIC) foi inaugurado a 20 de junho e imediatamente apresentando como a “revolução” que os transportes no Porto precisavam. Na altura, o edil da cidade falava de um “marco histórico para a reorganização de todo o sistema de transporte público” e de um “pulmão verde” de 13 milhões de euros para a descarbonização do Porto.

Passados cinco meses, subsistem algumas dúvidas sobre as vantagens da infraestrutura nos transportes urbanos. “O TIC reúne condições excelentes para operadoras regionais, nacionais e internacionais, os chamados transportes de longo curso”, explica um dos diretores da Gondomarense (ETG) ao Porto Canal. A questão delicada relaciona-se com viagens mais curtas. “Para as carreiras de pequeno curso, como são as carreiras da ETG, o grande problema prende-se com as distâncias e os tempos perdidos que são necessárias efetuar para utilizarem a intermodalidade”.

Para a Gondomarense, o TIC não serve, por “não ter perfil para carreiras urbanas”. As sete linhas que iriam ser deslocadas para Campanhã ficaram a meio caminho, num terminal improvisado na Via FC Porto, ao lado do Dragão Arena e da estação de metro do Dragão. O espaço é reduzido, com vários veículos pesados estacionados em segunda fila.

Após a inauguração do TIC, as paragens de autocarro chegaram a ser removidas do terminal improvisado no Dragão, mas foram entretanto repostas. Fonte da presidência garante que o TIC é um “sucesso”, que os serviços “melhores” e “mais importantes” estão em Campanhã, e parece indicar que tudo não passa de um conflito ou pressão por parte da Câmara de Gondomar. A Gondomarense diz que o TIC obriga passageiros a percorrerem a pé “grandes distâncias”, numa enorme “perda de tempo para quem quer chegar ao trabalho”. A autarquia diz que é preferível ao “muito e grave congestionamento provocado durante décadas” no centro da cidade.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

 

Agora, há um impasse. Perante a irredutibilidade da Gondomarense, as câmaras de Gondomar, do Porto e a própria Área Metropolitana reuniram-se para encontrar, depois de uma negociação sem vontade, na Via FC Porto como “interface pontual”. Voltar para o centro não é opção para o executivo, que recusa “espalhar trânsito e poluição”. Ir para o TIC está fora de questão para a Gondomarense, que vê Campanhã como um elefante branco sem valias urbanas.

Esta terça-feira marca-se mais uma fase do TIC, com o encerramento do Terminal do Campo 24 de Agosto e a transferência, espera-se que definitiva, de toda a operação da Transdev/Rede Expresso. A oferta no Terminal Intermodal de Campanhã vai “quase triplicar”, garante a Câmara do Porto.

Atualizado 23-11-2022 09:40 para deixar claro que a citação "espalhar trânsito e poluição" é proferida por fonte da presidência da Câmara do Porto, e não por Rui Moreira.

+ notícias: Norte

Escolhem o Porto para trabalhar. Há quatro mil nómadas digitais na Invicta

Um computador portátil e bom acesso à internet bastam para que os nómadas digitais se instalem em qualquer parte do mundo. Contudo, a boa reputação da cidade a nível internacional, o bom tempo e o custo de vida acessível têm servido de chamariz para várias pessoas que trabalham remotamente.

“Ligação Braga-Guimarães caminha a passos largos para ser o aeroporto de Lisboa do Norte”, afirma Ricardo Rio

O Presidente da Câmara de Braga foi, esta quinta-feira, convidado da Manhã Informativa do Porto Canal.

Siaco declarada insolvente. Trabalhadores passam a ter direito a fundo de desemprego

A fábrica Siaco, produtora de calçado, em São João da Madeira, que fechou portas esta segunda-feira e deixou mais de uma centena de trabalhadores sem emprego, já foi declarada insolvente pelo Tribunal de Oliveira de Azeméis.