André Ventura pede demissão de ministros com incompatibilidades

André Ventura pede demissão de ministros com incompatibilidades
| Política
Porto Canal

A Assembleia da República debate, esta sexta-feira, numa interpelação marcada pelo Chega, as situações das alegadas incompatibilidades que têm envolvido vários membros do Governo. O líder do Chega, André Ventura, abriu o debate acusando o Governo de querer fugir à responsabilidade e atirou o facto de alguns partidos olharem para o lado. Para André Ventura, esta situação é "particularmente incompreensível à direita" e, dessa forma, pediu a demissão dos vários ministros que envolvidos nesta polémica violaram a lei. "Grande parte dos ministros envolvidos violaram a lei e devem ser demitidos das suas funções”.

André Ventura não deixou de referir em particular os casos de Pedro Nuno Santos, da ministra Ana Abrunhosa e de Manuel Pizarro. Relativamente a esta situação, o líder do Chega acrescentou que isto trata-se de um "emaranhado de vergonha com que o PS quer cobrir o país há não sei quantos anos".

Ventura olha com "estupefação" para estas incompatibilidades e acusou o Presidente da República de "dar cobertura ao Governo" ao falar desta situação como um "grande emaranhado legislativo". "A lei é clara", reforçou o líder do Chega.

O líder do Chega terminou a sua intervenção referindo que "uma maioria absoluta não pode ser prepotência para governar Portugal". Com todas as recentes polémicas que têm atingido o Governo português, André Ventura acabou por dizer que "isto já não é um Governo, mas um barco que vai afundando".

 

+ notícias: Política

TAP. António Costa e Medina devem pedir “desculpa” aos portugueses, diz Montenegro

O presidente do PSD, Luís Montenegro, considerou esta segunda-feira que o primeiro-ministro e o ministro das Finanças devem pedir “desculpa aos portugueses" por “terem injetado mais de três mil milhões de euros” na TAP.

Exames finais no ensino secundário são para manter, garante Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu ao final da tarde desta segunda-feira que o Governo vai manter os exames finais no ensino secundário.

Marta Temido é a nova presidente da concelhia do PS de Lisboa

Marta Temido é a nova presidente da comissão política da concelhia de Lisboa do Partido Socialista. Segundo avançou a ‘CNN Portugal’, a ex-ministra da Saúde assume o cargo que anteriormente era assegurado por Davide Amado.