Sobe para 131 número de mortos em estádio na Indonésia

Sobe para 131 número de mortos em estádio na Indonésia
| Mundo
Porto Canal / Agências

As autoridades indonésias elevaram para 131 o número de mortos num estádio de futebol na ilha de Java, sendo que 400 pessoas ficaram feridas.

O vice-governador da província, Emil Dardak, onde ocorreu a tragédia, disse, numa mensagem publicada na rede social Twitter, que seis vítimas mortais foram retiradas do local diretamente pelas famílias e, por conseguinte, não constavam do registo oficial.

A tragédia, a pior da história do futebol do país e uma das mais mortíferas do mundo, ocorreu no sábado à noite quando milhares de adeptos de Arema invadiram o campo no estádio Kanjuruhan, na cidade de Malang, na sequência da derrota da equipa da casa.

Os adeptos entraram em confrontos com a polícia, que respondeu violentamente e disparou gás lacrimogéneo para as bancadas, fazendo com que os adeptos fugissem em massa em direção aos portões do estádio.

Muitas das saídas foram bloqueadas. Muitos morreram por asfixia, traumatismo ou esmagados, de acordo com fontes e testemunhas hospitalares.

As autoridades, que suspenderam dez polícias e estão a investigar mais de 20 outros agentes, abriram um inquérito interno para analisar as ações das forças de segurança e garantiram que a lei será aplicada "contra qualquer pessoa considerada culpada".

Entretanto, a federação de futebol indonésia irradiou “para toda a vida” dois dirigentes do Arema FC, enquanto o presidente, Gilang Widya Pramana, garantiu que o clube “vai compensar financeiramente as famílias das vítimas e dos feridos”.

+ notícias: Mundo

Fim do “Modo Avião”. União Europeia vai permitir chamadas e acesso à internet durante os voos

Os passageiros das companhias aéreas a voar em céus europeus poderão, em breve, dar uso total aos seus telemóveis durante o período de voo.

Pelé colocado em cuidados paliativos após suspensão da quimioterapia

Segundo a Folha de São Paulo, a quimioterapia que Pelé fazia desde 2021 foi suspensa e o antigo jogador está a ser submetido a "medidas de conforto", destinadas a aliviar as dores e a falta de ar.

Economia da Rússia "será destruída" ao limitar-se os preços do petróleo

Presidência ucraniana garante que a economia de Putin "será destruída" depois de ser introduzido um máximo para o preço do barril de petróleo em 60 dólares, após o acordo selado pela União Europeia, o G7 e a Austrália.