Oficiais de justiça em greve parcial em vários tribunais do continente e ilhas

Oficiais de justiça em greve parcial em vários tribunais do continente e ilhas
| País
Porto Canal / Agências

Oficiais de Justiça vão estar esta terça-feira em greve nos tribunais judiciais de Lisboa, Porto e Ponta Delgada, entre as 9h e as 12h30, por questões ligadas à carreira, aposentação, preenchimento de lugares e Estatuto profissional.

A greve, convocada pelo Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ), decorrerá também na quinta-feira durante o período da tarde (13:30-17:00) nos núcleos judiciais de Coimbra, Funchal e Almada.

De acordo com o sindicato (SOJ), em ambos os períodos de greve estão agendadas centenas de diligências, envolvendo mais de mil intervenientes processuais.

O preenchimento integral de lugares vagos, a abertura de concurso para promoção e acesso a todas as categorias cujos lugares se encontrem vagos, a inclusão no vencimento do suplemento de recuperação processual com efeitos a 01 de janeiro de 2021, a regulamentação da pré-aposentação e do regime específico de aposentação e a apresentação de uma proposta de revisão do Estatuto que dignifique a profissão são as reivindicações deste sindicato, que promete continuar a luta em defesa dos interesses dos oficiais de justiça.

+ notícias: País

Notícia Porto Canal. TAP desembolsa mais de 215 mil euros em voos externos para suprimir falhas nas escalas

A TAP confirmou, esta quinta-feira, que vai alugar um avião externo durante dois dias para colmatar falhas nas escalas. A companhia aérea, que enfrenta fragilidades financeiras, vai pagar mais de 215 mil euros pelo serviço, mas garante que a operação é vantajosa. O Porto Canal sabe que deve ser contratato mais um avião, o que a confirmar-se irá aumentar os custos para mais de meio milhão de euros.

Ministra da Presidência convoca reunião com os municípios mais afetados pelo mau tempo

A Ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, convocou uma reunião para sexta-feira, às 11:30, com a Presidente da Área Metropolitana de Lisboa (AML) e com os municípios mais afetados pelo mau tempo. O objetivo é, não só por avaliar as consequências das inundações provocadas pela chuva, como também discutir a necessidade de apoios.

Marcelo considera que vai ser preciso encontrar “formas financeiras” para prever situações de intempéries

O Presidente da República considerou, esta quinta-feira, que, apesar de a situação de intempéries atual ser “uma realidade nova”, vai ser necessário “encontrar formas financeiras” para prever situações equivalentes, incluindo quando são de "ocorrência muito anómala".