Míssil balístico disparado pela Coreia do Norte deixa Japão em sobressalto

Míssil balístico disparado pela Coreia do Norte deixa Japão em sobressalto
| Mundo
Porto Canal

A Coreia do Norte disparou esta terça-feira um míssil balístico sobre o Japão, adiantou o gabinete do primeiro-ministro japonês, num teste que originou alertas para moradores e obrigou à suspensão da circulação ferroviária em regiões do nordeste.

Segundo o gabinete do primeiro-ministro japonês, pelo menos um míssil foi disparado pela Coreia do Norte, sobrevoou o Japão e acredita-se que tenha caído no Oceano Pacífico.

A mesma fonte acrescentou que as autoridades emitiram um alerta aos moradores das regiões do nordeste para saírem dos prédios próximos, naquele que foi o primeiro alerta desse tipo em cinco anos.

A circulação ferroviária foi temporariamente suspensa nas regiões japonesas de Hokkaido e Aomori, tendo as operações sido retomadas mais tarde, após o aviso do governo de que o míssil norte-coreano parecia ter caído no Pacífico.

O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul referiu que também detetou o lançamento de um míssil balístico, que foi disparado em direção às águas orientais do norte, sem acrescentar mais detalhes, como a distância que este percorreu.

Os mísseis disparados durante os últimos quatro testes foram de curto alcance e caíram nas águas entre a Península Coreana e o Japão, sendo que estes mísseis são capazes de atingir alvos na Coreia do Sul.

O lançamento é a quinta ronda de testes de armas da Coreia do Norte nos últimos dez dias e tem sido associada como uma resposta aos exercícios militares entre o Japão, a Coreia do Sul e os Estados Unidos.

Seul, Tóquio e Washington realizaram em 30 de setembro exercícios anti-submarinos trilaterais pela primeira vez em cinco anos, dias das forças navais dos EUA e da Coreia do Sul realizaram manobras em larga escala fora da península.

A vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, esteve em Seul em 29 de setembro e visitou a Zona Desmilitarizada (DMZ) entre as duas Coreias, numa viagem para destacar o compromisso "inabalável" de Washington em defender a Coreia do Sul contra o Norte.

A Coreia do Norte, que está sujeita a sanções da ONU pelo seu programas de armas, procura habitualmente maximizar o impacto geopolítico de seus testes, escolhendo o momento que parece mais oportuno.

+ notícias: Mundo

Putin diz que Moscovo continuará a atacar infraestruturas de energia ucranianas

O Presidente russo, Vladimir Putin, afirmou esta quinta-feira que o seu país vai continuar a atacar infraestruturas de energia ucranianas, cujos ataques já obrigaram Kiev a enormes cortes de energia e água.

Céline Dion diagnosticada com doença neurológica rara e incurável

A cantora canadiana Céline Dion anunciou, esta quinta-feira, que foi recentemente diagnosticada com uma doença neurológica grave e incurável, que afeta cerca de uma pessoa em cada um milhão, síndrome de Moersch-Woltmann - também conhecida como síndrome de pessoa rígida (SPR).

Luis de La Fuente é o novo selecionador espanhol

Horas após a saída do ex-selecionador, Luis Enrique, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), anunciou através de um comunicado no site oficial que Luis de La Fuente é o novo treinador da seleção espanhola.