Ministro disponível para ir à AR mas diz que debate sobre maternidades deve primeiro ser técnico

Ministro disponível para ir à AR mas diz que debate sobre maternidades deve primeiro ser técnico
| Política
Porto Canal/ Agências

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, disse esta quarta-feira estar “completamente disponível” para comparecer na Assembleia da República (AR), mas considerou mais útil um debate sobre as maternidades primeiro no plano técnico e só depois político.

“Estou completamente disponível para comparecer na AR sempre que os senhores deputados entenderam que eu o deva fazer”, disse, lembrando que já foi parlamentar e que conhece bem o funcionamento da AR.

Manuel Pizarro falava aos jornalistas em Lisboa, depois de participar numa conferencia sobre envelhecimento promovida pela União das Misericórdias Portuguesas.

Nesta quarta-feira, na comissão parlamentar de Saúde, o PS chumbou um requerimento do Bloco de Esquerda para audição do ministro da Saúde sobre o encerramento de maternidades e urgências.

Questionado pelos jornalistas o ministro disse que o que lhe explicaram foi que o que mereceu o voto contra do PS foi o tema da audição ser o eventual encerramento de maternidades.

“Eu de facto acho que é mais útil que esse debate se faça no plano politica depois de ser feito no plano técnico”, disse o responsável, acrescentando: “Todos concordaremos que é melhor que as decisões políticas sejam tomadas com rigorosa e sustentada opinião técnica”.

Manuel Pizarro considerou por isso que “os deputados do PS fizeram bem” (em chumbar a audição), porque o debate será mais útil depois de uma opinião técnica.

“Mas não se transforme isto num assunto. Porque eu tenho prazer em fazer este debate muito importante”, disse.

+ notícias: Política

Marcelo lamenta morte de mulher em inundação e aponta falta de “obras estruturais” em Lisboa

O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa lamentou na madrugada desta quinta-feira a morte de uma mulher devido às inundações na região de Lisboa, destacando a necessidade de serem realizadas "obras estruturais" para o escoamento de águas.

Eutanásia: Presidente do parlamento não admite projeto de resolução do PSD para referendo

O presidente da Assembleia da República decidiu esta quarta-feira não admitir a iniciativa do PSD de um referendo sobre a despenalização da eutanásia por "não existirem alterações de circunstâncias" em relação à iniciativa anterior já apresentada sobre a mesma matéria.

Governo aprova regras para uso das 'bodycams' por parte dos polícias

O Governo aprovou esta quarta-feira as regras que definem as situações em que os elementos da PSP e GNR podem usar câmaras portáteis nos uniformes, as chamadas 'bodycams’, instrumento que permite proteger simultaneamente os polícias e os cidadãos.