Bloco de partos de Portimão encerra por falta de pediatras

Bloco de partos de Portimão encerra por falta de pediatras
| País
Porto Canal / Agências

O bloco de partos de Portimão vai encerrar entre as 21h00 de domingo e as 09h00 de segunda-feira devido à ausência de pediatras, disse à Lusa o administrador do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA).

Em declarações à Lusa, Paulo Neves afirmou que o funcionamento das urgências de Ginecologia e Obstetrícia da unidade de Portimão do CHUA estará também condicionado, funcionando, durante esse período de 12 horas, apenas para grávidas até às 22 semanas.

"Na unidade de Portimão, a equipa médica mantém apoio à Urgência de Ginecologia e à Patologia Obstétrica até às 22 semanas, e transfere todas as grávidas em trabalho de parto, cesarianas e induções que não possam ser adiadas", referiu.

De acordo com o administrador do CHUA, em Portimão, o atendimento será realizado por médicos não especialistas, sendo que o atendimento por pediatras será assegurado pelo serviço de Urgência Pediátrica da unidade hospitalar de Faro.

"O CHUA tem asseguradas as respostas em Pediatria e maternidade à região da sua responsabilidade", garantiu o responsável.

O encerramento do bloco de partos da unidade de Portimão conduziu à entrada no nível 2 de contingência, segundo a orientação da Comissão de Acompanhamento, acrescentou.

A falta de pediatras levou a que, sobretudo durante o verão, o bloco de partos de Portimão estivesse algumas vezes encerrado, assim como as urgências de Ginecologia e Obstetrícia.

+ notícias: País

Já são conhecidas as medidas de coação no caso de tráfico humano no Alentejo

O juiz Carlos Alexandre determinou que 23 dos arguidos, todos eles estrangeiros, ficam em prisão preventiva, outros oito que também ficaram com essa medida têm a possibilidade de passar a ter pulseira eletrónica em prisão domiciliária. Quatro portugueses saem em liberdade, mas ficam proibidos de contactos e com apresentações periódicas às autoridades.

Horários alargados em 176 centros de saúde a nível nacional

Quase duas centenas de centros de saúde estão já a funcionar em todo o país com horário alargado, disponível para consulta no portal do SNS, uma medida que visa diminuir a pressão sobre as urgências hospitalares.

Adão e Silva não vai ao Qatar "contra instâncias que dirigem o futebol mundial." As polémicas do ministro-adepto

Pedro Adão e Silva, em entrevista ao semanário Expresso, garante que não vai ao Mundial de 2022 mesmo que a Seleção Nacional chegue à final. O atual ministro da Cultura defende que o seu lugar no futebol “é no Estádio da Luz”.