Câmara de Lisboa tem 236 advogados, mas encomenda novo regulamento de trotinetes por ajuste direto

Câmara de Lisboa tem 236 advogados, mas encomenda novo regulamento de trotinetes por ajuste direto
| País
Porto Canal

De acordo com o mapa de pessoal para 2022, a Câmara de Lisboa conta nos seus quadros com 342 vagas para advogados, das quais 236 estão atualmente ocupadas. Nem por isso a autarquia entendeu ter recursos próprios suficientes para a elaboração do novo regulamento para a Mobilidade Partilhada e para outros modos de mobilidade sustentável na cidade de Lisboa.

Segundo dados publicados no Portal Base de contratos públicos, o Município de Lisboa contratou por 70 mil euros à empresa Júdice Glória, Taborda da Gama - Sociedade de Advogados, SP, RL a elaboração do novo regulamento para modos de mobilidade sustentável na cidade de Lisboa. O contrato foi celebrado a 22 de agosto, publicado no início de setembro e tem um prazo de execução de 242 dias.

A Júdice Glória, Taborda da Gama é uma sociedade de advogados de Lisboa formada, entre outros, por João Taborda da Gama e Adolfo Mesquita Nunes.

+ notícias: País

Notícia Porto Canal. TAP desembolsa mais de 215 mil euros em voos externos para suprimir falhas nas escalas

A TAP confirmou, esta quinta-feira, que vai alugar um avião externo durante dois dias para colmatar falhas nas escalas. A companhia aérea, que enfrenta fragilidades financeiras, vai pagar mais de 215 mil euros pelo serviço, mas garante que a operação é vantajosa. O Porto Canal sabe que deve ser contratato mais um avião, o que a confirmar-se irá aumentar os custos para mais de meio milhão de euros.

Ministra da Presidência convoca reunião com os municípios mais afetados pelo mau tempo

A Ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, convocou uma reunião para sexta-feira, às 11:30, com a Presidente da Área Metropolitana de Lisboa (AML) e com os municípios mais afetados pelo mau tempo. O objetivo é, não só por avaliar as consequências das inundações provocadas pela chuva, como também discutir a necessidade de apoios.

Marcelo considera que vai ser preciso encontrar “formas financeiras” para prever situações de intempéries

O Presidente da República considerou, esta quinta-feira, que, apesar de a situação de intempéries atual ser “uma realidade nova”, vai ser necessário “encontrar formas financeiras” para prever situações equivalentes, incluindo quando são de "ocorrência muito anómala".