Piscina da Pasteleira já não vai abrir em setembro. Obras só devem estar prontas no final do ano

Piscina da Pasteleira já não vai abrir em setembro. Obras só devem estar prontas no final do ano
| Porto
Porto Canal

A conclusão das obras estava prevista para 14 de setembro, mas espaço municipal só deverá estar pronto no fim do ano devido à “necessidade de se executarem mais trabalhos do que os que estavam inicialmente previstos”.

A Câmara do Porto esclareceu que as obras de beneficiação da Piscina Armando Pimental, na Pasteleira, deveriam terminar em meados de setembro, mas a data final foi prorrogada: “O que, a acontecer (a conclusão dos trabalhos), permitirá a reabertura deste equipamento em janeiro de 2023”.

As obras arrancaram a 18 de março depois de serem adjudicadas à empresa RUCE por 1,3 milhões de euros. Estão também a cargo da empresa municipal GO Porto.

De acordo com a autarquia, as obras incluem a revisão das instalações técnicas, a reparação e substituição de vidros e caixilharias, o reforço das coberturas, a renovação das fachadas e a reparação de zonas danificadas dos pavimentos. Mas também a área exterior está a ser alvo de intervenção com a colocação de “guardas” nas zonas dos percursos pedonais.

A piscina da Pasteleira já está encerrada desde janeiro de 2020 para obras de requalificação. Em junho de 2021, o primeiro concurso teve apenas uma única proposta apresentada e que “excedia o preço-base do procedimento”. O projeto foi depois adjudicado à empresa RUCE.

Mais tarde, o estabelecimento municipal teve de encerrar por questões de segurança. “O encerramento deste equipamento foi recomendado pela Proteção Civil, na sequência de um conjunto de problemas que foram detetados ao nível do tanque do mergulho e do abatimento do piso exterior".

+ notícias: Porto

Executivo do Porto vota suspender novos registos de AL no centro histórico e Bonfim

O executivo da Câmara do Porto vota sexta-feira suspender a autorização de novos registos de alojamento local (AL) nas freguesias do centro histórico e Bonfim com "efeitos imediatos" e por um período de seis meses.

Executivo do Porto discute adjudicar videovigilância à Soltráfego por 795 mil euros

O executivo da Câmara do Porto discute na sexta-feira adjudicar à empresa Soltráfego a aquisição e manutenção do sistema de videovigilância, composto por 79 câmaras, pelo valor de 795 mil euros, sem IVA.

Escola Básica Eugénio de Andrade distingue-se pelo ensino especializado para surdos

A Escola Básica Eugénio de Andrade, no Porto, faz parte do Agrupamento de Referência a Educação Bilíngue a alunos surdos. Apesar de receberem alunos com várias patologias, o que distingue a Escola Básica Eugénio de Andrade é o ensino especializado para surdos.