Associação de Manteigas propõe área balnear multifunções para Vale de Amoreira

Associação de Manteigas propõe área balnear multifunções para Vale de Amoreira
| Norte
Porto Canal/ Agências

A Associação Cultural Amigos da Serra da Estrela (ASE) propõe a construção de uma área balnear multifunções na freguesia de Vale de Amoreira, Manteigas, atingida pelo incêndio de agosto, para “diversificar a oferta turística” da região.

“Qualquer leigo verificará que se trata de uma ideia simples, que não exige verbas avultadas, mas que, no entanto, muito pode ajudar ao desenvolvimento e crescimento do tecido económico e social de Vale de Amoreira e, em simultâneo, do concelho de Manteigas”, referiu a direção da ASE, com sede em Manteigas, no distrito da Guarda, presidida por José Maria Saraiva.

A ASE realizou um estudo e sugeriu a recuperação de um açude no rio Zêzere, acrescentando-lhe “algumas valências que podem resolver vários problemas, sem que se notem aspetos negativos”.

Segundo a proposta a que a agência Lusa teve acesso, o açude permite uma extensa massa de água que pode ajudar os meios aéreos no combate aos fogos, garante o sistema de regadio, ajuda a quebrar a violência das águas, protege a barreira de suporte da estrada e permite o acesso a uma zona de banhos.

“Com efeito, dado o arco do rio estar exposto a sul e protegido pelo paredão de suporte da estrada, o lugar tem todas as condições [para] ser uma zona de excelência para as pessoas se banharem e apanharem sol”, considerou a ASE.

A proximidade da área de banhos à malha urbana “evita que seja necessário criar edifícios de apoio, beneficiando assim os comércios em funcionamento e outros que se venham a desenhar em função da procura”.

A proposta foi enviada pela direção da ASE para a Junta de Freguesia de Vale de Amoreira e dela deu conhecimento à Câmara Municipal de Manteigas, à Assembleia Municipal e à Assembleia de Freguesia.

“A solução para o problema gerado no Planalto Superior [da serra da Estrela] não passa apenas por investimentos, como o que apresentamos, mas é evidente que só com uma oferta de qualidade a cotas mais baixas se poderá diversificar a oferta turística, diminuindo o afluxo à altitude”, considerou José Maria Saraiva.

A ASE lembrou que os fogos que este verão atingiram as freguesias rurais do concelho de Manteigas e as enxurradas causadas pela forte precipitação “deixaram um rasto de destruição” e “também o sentimento de que é necessário trabalhar para dar um novo rumo à oferta turística, apostando nos recursos naturais, valorizando-os”.

Na madrugada do dia 13, a freguesia de Sameiro, também em Manteigas, foi fortemente afetada pela intensidade da chuva, que arrastou terras e detritos das áreas ardidas da serra da Estrela para o centro da aldeia.

A força da corrente também arrastou lama, cinza e árvores de grande porte, que danificaram vários equipamentos públicos, a rede de água e saneamento, muros, infraestruturas e piscinas e também propriedades privadas.

Segundo o presidente da Câmara de Manteigas, Flávio Massano, os prejuízos serão superiores a um milhão de euros.

Na quarta-feira, durante a tarde, o município de Manteigas voltou a ser atingido por chuva intensa.

“A chuva voltou e desta vez foi Vale de Amoreira - também Sameiro foi novamente afetado - a sofrer com as enxurradas de cascalho, lamas e detritos provenientes das linhas de água das suas encostas. Apesar do susto e das perdas e estragos em viaturas e várias habitações, felizmente toda a gente está bem e protegida”, escreveu Flávio Massano nas redes sociais.

O autarca está “solidário com as populações de Vale de Amoreira e de Sameiro, principalmente com aqueles que perderam os seus bens, ou os viram ser severamente atingidos pela força da água”.

+ notícias: Norte

Visitas virtuais revelam espaços emblemáticos da Universidade de Coimbra

Os espaços mais emblemáticos da Universidade de Coimbra (UC) estão a partir desta segunda-feira à distância de um clique, através de uma plataforma digital que permite fazer visitas virtuais com audioguias em nove línguas, incluindo a Língua Gestual Portuguesa.

Presidente da CCDR-N garante que as obras de eletrificação da Linha do Douro vão avançar

O Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, António Cunha, garantiu na manhã desta segunda-feira que as obras de eletrificação da Linha do Douro vão avançar, apesar de todos os atrasos. "É um processo que está planeado, sofreu atrasos, mas as diferentes obras estão a decorrer", disse António Cunha.

 

Bragança disponibiliza aos turistas áudio guias sobre pontos de interesse

O município de Bragança disponibiliza aos turistas nova informação através de áudio guias expositores em várias línguas para assinalar o Dia Mundial do Turismo, que se comemora na terça-feira, divulgou esta segunda-feira a autarquia.