Vereador do Urbanismo do Porto considera trotinetes positivas, mas salienta que podem ser prejudiciais para os peões

Vereador do Urbanismo do Porto considera trotinetes positivas, mas salienta que podem ser prejudiciais para os peões
| Porto
Porto Canal / Agências

O vereador do Urbanismo e Espaço Público da Câmara Municipal do Porto, Pedro Baganha, considerou esta, quinta-feira que o fenómeno das trotinetes, é "claramente" positivo, mas não pode "prejudicar o elo mais fraco" na circulação urbana, os peões.

"As trotinetes são um daqueles fenómenos claramente positivos, que correspondem a uma alteração modal do automóvel para outros modos mais suaves, mas também é verdade que não podemos, com esta transferência, prejudicar o elo mais fraco do espaço público, que é o peão", disse hoje Pedro Baganha aos jornalistas.

O vereador do executivo portuense, que também tem o pelouro da Habitação, falava aos jornalistas à margem do congresso Cidades que Caminham, que debate a mobilidade urbana sustentável na Fundação Manuel António da Mota, no Porto, hoje e sexta-feira.

Questionado acerca do regulamento municipal que proíbe a circulação das trotinetes nas Zonas de Acesso Automóvel Condicionado (ZAAC), Pedro Baganha considerou que não é possível "ter um fiscal ou um polícia atrás de cada utilizador de trotinete".

"Isto passa muito pela consciencialização de quem usa esse modo, acerca das regras que tem de cumprir", acrescentou, falando "numa matéria que diz respeito à partilha do espaço público, que é escasso e tem de ser justamente distribuído pelos vários modos".

O vereador do executivo liderado pelo independente Rui Moreira disse ainda que a autarquia está "internamente a fazer uma reflexão" sobre o tema.

"Vamos também falar com os operadores na cidade do Porto, de forma que se reforce a comunicação direta ao utilizador para que saiba qual o melhor modo de utilizar essa trotinete, ou a bicicleta de partilha", disse ainda aos jornalistas.

Segundo o regulamento dos Serviços de Partilha em Modos Suaves de Transporte, "a circulação de veículos de serviços de partilha é autorizada em toda a rede rodoviária do município", excetuando-se, por exemplo, os "arruamentos incluídos em zonas de acesso automóvel condicionado" (ZAAC).

Assim, em zonas como Cedofeita, rua das Flores, Santa Catarina ou Ribeira, apesar de a pavimentação favorecer a circulação destes veículos elétricos, o regulamento impede-o.

Também é "proibida a circulação de veículos de serviços de partilha em arruamentos pedonais, praças, jardins urbanos e passeios", segundo o regulamento.

O uso "desenfreado e sem civismo" de trotinetes aumentou o medo de usar o espaço público nas pessoas cegas, agudizando o sentimento de isolamento de quem não vê, denunciou no dia 16 de agosto a Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal.

No último fim de semana de julho, a Bolt introduziu 700 trotinetes elétricas no Porto, juntando-se "às 900 trotinetes zero emissões da Bird e as 700 geridas pela Circ", segundo uma nota de 04 de agosto no portal da Câmara, adicionando-se a estas as bicicletas partilhadas da Circ.

A Lusa questionou a Câmara Municipal do Porto e a PSP acerca de dados acerca de acidentes, infrações cometidas e receitas de eventuais coimas aplicadas pelo uso indevido de trotinetes, e aguarda resposta.

+ notícias: Porto

Jovem de 19 anos morre em acidente de mota no Porto 

Uma jovem de 19 anos morreu esta sexta-feira de madrugada num despiste de mota no Porto. O acidente aconteceu pelas 3h45 e provocou ainda um ferido grave, um homem com cerca de 30 anos. 

Camião 'engolido' em aluimento de terras no centro do Porto

Um veículo pesado foi esta quinta-feira engolido na Rua Trindade Coelho, na zona entre a interseção com a Rua das Flores e o Largo dos Loios.

Coliseu do Porto recebe 150 espetáculos de música, dança, teatro e ópera em 2023

A programação do Coliseu do Porto para 2023 inclui 150 espetáculos, entre concertos, bailados, teatro, ópera, dança, comédia ou espetáculos infantojuvenis e pretende “dar continuidade às linhas programáticas fundamentais da intervenção” daquela casa de espetáculos.