Incêndio na Serra da Estrela deixa mancha negra de luto. Habitantes estão preocupados com o futuro

| País
Porto Canal

Ao fim de 12 dias, o incêndio na Serra da Estrela deixou uma mancha negra de luto, tapando o verde que outrora sobressaía. Ao Porto Canal, os habitantes mostraram-se preocupados com o futuro, visto que o principal alimento dos animais foi consumido pelo incêndio.

Graça, uma das pastoras que falou com o Porto Canal, disse que não perdeu nenhm animal, porque os conseguiu levar para junto do rio a tempo. No entanto, de resto perdeu tudo.

De modo a fazer face à falta de alimento, cerca de 12 pastores da Serra da Estrela vão começar a receber na próxima semana palha e ração para alimentar as ovelhas.

No terreno, continuam mais de 900 bombeiros apoiados por 300 viaturas que fazem trabalhos de rescaldo e mantêm a vigilância apertada para serem evitados reacendimentos como o da última segunda-feira.

+ notícias: País

"O bardamerda do Seixas da Costa": do tiro a um camarada do Exército ao escândalo do Tua - as polémicas de um delfim do regime

Francisco Seixas da Costa foi condenado esta segunda-feira por difamar Sérgio Conceição. O antigo embaixador referiu-se ao técnico portista como “javardo”, na rede social Twitter, a 31 de março de 2019. Esta é apenas a última de muitas polémicas que envolveram Seixas da Costa.

Ministério ordena investigação ao caso de estudante favorecido para entrar em Medicina na Católica

Contactado pelo Porto Canal, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior afirmou que a admissão do aluno em Medicina, na Universidade Católica, por ser “descendente de beneméritos” da Instituição, está sob alçada da Inspeção-Geral da Educação e Ciência, que irá apurar a "legalidade da situação identificada". 

Sindicato dos Guardas prisionais acusa Direção-Geral de negar o direito à greve dos profissionais

A Direção-Geral dos Serviços Prisionais é acusado de forçar os guardas a cumprir os serviços mínimos negando o direito à greve.