Farolim da Ínsua assegura o primeiro sinal luminoso da costa portuguesa

| Norte
Porto Canal

Num dos extremos da fortificação que domina a Ilha da Ínsua, no concelho de Caminha, ergue-e o farol da Ínsua. Com apenas seis metros de altura, é crucial para a entrada em segurança na perigosa barra do rio Minho, sendo que assegura o primeiro dos sinais luminosos da costa portuguesa.

Este Farolim insere-se num Forte que foi também estratégico na defesa do território nacional. E no interior do Forte permanecem ainda ruínas de um antigo Convento, um espaço cheio de memória e repleto de património que tem, agora, um projeto ambicioso de reabilitação para fins culturais e turísticos.

De forma a comprovar toda esta beleza natural do farol da Ínsua pode acompanhar o programa "Conversas com História nos Faróis", na próxima quarta-feira.

+ notícias: Norte

Porto: o caos no trânsito e os cinco principais pontos críticos da cidade

O trânsito no Porto pode ser uma dor de cabeça para quem tem de atravessar a cidade. Ao longo dos anos, o número de veículos em circulação nas principais vias da cidade tem aumentado, o que faz com que a rede fique congestionada. A travessia do rio Douro é exemplo do caos que podem ser as horas de ponta, mas não é o único.

Eduardo Vítor Rodrigues defende que metro na Ponte da Arrábida "não faz sentido absolutamente nenhum"

O presidente da Câmara de Gaia disse, esta sexta-feira, compreender as dúvidas colocadas pelo homólogo do Porto sobre a nova ponte do metro, nomeadamente no que diz respeito à inserção urbanística nas margens, lembrando que nenhum dos dois pretende "remendos". No que diz respeito às alternativas que têm sido sugeridas, especialmente uma eventual inserção da futura linha Rubi na Ponte da Arrábida, o autarca gaiense considera não fazerem "sentido nenhum" e que até "iria desvirtuar aquilo que o metro significa".

Tribunal confirma condenação de comentador da BTV por insultos a Pinto da Costa

O Tribunal da Relação do Porto manteve a condenação de Pedro Abreu Rocha por insultos proferidos contra Jorge Nuno Pinto da Costa numa emissão do programa Lanças Apontadas, da Benfica TV, a 21 de novembro de 2018. O advogado foi condenado a pagar uma multa de 2.000 euros e 5.000 euros a título de indemnização.