FC Porto B: Dragões prolongam a tradição vitoriosa em Lisboa

FC Porto B: Dragões prolongam a tradição vitoriosa em Lisboa
| Desporto
Porto Canal com fcporto.pt

O FC Porto B conquistou os primeiros três pontos na presente edição da Segunda Liga ao derrotar a BSAD no Seixal por 3-2. Wendel Silva (2) e Abraham Marcus foram os protagonistas de mais uma vitória em Lisboa.

Foi com todo o fulgor que o FC Porto B entrou em campo no Seixal e comandou o rumo da partida nos minutos inaugurais, mas o primeiro lance de perigo foi protagonizado pela BSAD, que enviou uma bola ao poste na primeira situação de perigo criada.

Aos dez minutos, Abraham Marcus presenteou todos os espectadores com um golo de outro Mundo: à semelhança do que Tiago Sousa, dos Sub-17 portistas, havia feito no dia anterior em Braga, o nigeriano rematou do círculo central e fez com que a bola passasse por cima de Gonçalo Tabuaço e só parasse no fundo das redes lisboetas. Estava aberto o placar.

Aos 22 minutos, Samba Koné poderia ter imitado o colega – de uma distância bem menor –, não fosse um defesa da equipa visitada a tirar a bola perto da linha de golo. Depois de um livre direto em que foi desenhada uma jogada estudada, Gonçalo Borges cruzou para a área, Tabuaço saiu e socou a bola para a entrada da área, onde estava o maliano, que tentou ter sucesso em grande estilo. Dois minutos depois, Marcus tentou o bis com um remate que tinha como alvo o ângulo superior esquerdo da baliza adversária, mas o guarda-redes impediu o festejo com uma grande estirada.

No melhor pano cai a nódoa e, depois de um golo extraordinário, Marcus cometeu uma grande penalidade, que Safira aproveitou para igualar o resultado no marcador (1-1). Assim foi o resultado para o intervalo, depois de 45 minutos em que os azuis e brancos foram superiores e mostraram intenções claras de visar a baliza da BSAD.

A toada manteve-se no início do segundo tempo e, aos 57 minutos, a intensidade e resiliência de Rodrigo Conceição foram determinantes. Numa jogada de insistência do 17 azul e branco, conquistou a posse do esférico na área oponente e cruzou para Wendel Silva desviar de cabeça para o segundo golo da tarde para os Dragões.

20 minutos depois, foi Rodrigo Conceição a estar novamente em evidência ao fazer um cruzamento que foi intercetado com a mão por um adversário. Da marca dos onze metros, Wendel Silva não perdoou e fez o bis no encontro, fechando desta forma o destino da partida, apesar de Jojó ainda ter reduzido para a equipa da casa (3-2). Três pontos para os Dragões, os primeiros em 2022/23.

“Antes de falar sobre o jogo, quero dar os meus sentimentos à família do Fernando Chalana. Muita força para eles. Em relação ao jogo, já a semana passada demonstrámos um pouco do que queremos para os nossos jogos, que é ganhá-los independentemente dos adversários. Mesmo fora, a equipa deu uma resposta similar à da semana passada, juntando a isso boas exibições de jovens e três pontos que dão mais confiança para jogarem em qualquer campo. Estamos atentos aos jovens, não tenho medo de perder e costumo dizer aos mais velhos que para perder, prefiro perder com os mais novos em campo. O Varela é um homem extraordinário, devia haver mais gente como o Varela no Mundo”, afirmou António Folha no final do encontro.

+ notícias: Desporto

Oficial. Treinador do Bayer Leverkusen despedido após derrota frente ao FC Porto

Agora é oficial, depois dos rumores que Gerardo Seoane ia ser afastado do comando técnico do Bayer Leverkusen, depois da derrota desta terça-feira frente ao FC Porto, por 2-0, para a Liga dos Campeões, chegou a confirmação. Xabi Alonso é o senhor que se segue.

AJM/FC Porto conquista quarta Supertaça feminina de voleibol seguida

A AJM/FC Porto, campeã nacional, conquistou hoje pela quarta vez consecutiva a Supertaça feminina de voleibol, ao derrotar o Leixões, vencedor da Taça de Portugal, por 3-2.

Hóquei em patins. FC Porto bate Oliveirense por 5-4 depois de ter estado a perder 1-4

A equipa de hóquei em patins do FC Porto saiu vitoriosa de uma épica jornada disputada esta tarde no Dragão Arena. Na receção à Oliveirense, a contar para o Campeonato Nacional, os detentores do título entraram com o patim esquerdo, chegaram a ter três golos de desvantagem, viram-se confrontados com decisões muito duvidosas da equipa de arbitragem, mas foram superiores a isso, marcando quatro vezes seguidas e dando a volta ao marcador a sete segundos do fim graças ao hat-trick de Carlo Di Benedetto.