Rússia apela a reação face às "violações" dos EUA do princípio de soberania

| Mundo
Porto Canal / Agências

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo Sergey Lavrov apelou hoje a uma reação ao que chamou de violações do princípio de soberania pelos Estados Unidos, numa reunião com o homólogo chinês, Wang Yi.

"Estou convencido que a nossa parceria estratégica é um dos pilares do movimento para o triunfo do direito internacional (...) antes de mais, da Carta das Nações Unidas, que proclamou o princípio da igualdade de soberania dos Estados. Os Estados Unidos violam este princípio em todo o lado e isto exige uma reação", disse Lavrov citado pela agência de notícias Interfax.

O ministro russo acusou os EUA de tentarem "impor o seu domínio" em diferentes cantos do mundo, durante o encontro com Wang, que decorreu na capital do Camboja, Phnom Penh, à margem de uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

Segundo Lavrov, os EUA decidiram "transformar a Ucrânia numa ameaça à Federação Russa e ignoraram durante anos a política racista do regime de Kiev, que destruiu tudo o que era russo".

"Fizeram o mesmo no caso da visita de Nancy Pelosi [líder da Câmara dos Representantes do Congresso norte-americano] a Taiwan, ignorando os seus próprios princípios proclamados publicamente, e de cujo apego tentaram convencer toda a gente", acrescentou o chefe da diplomacia russa.

+ notícias: Mundo

Julho foi dos meses mais quentes jamais registados no mundo

O mês passado foi um dos julhos mais quentes jamais registados no mundo, indicou, esta terça-feira, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) com sede em Genebra.

China detecta 35 casos humanos de um novo vírus de origem animal

Um estudo científico revelou a deteção em duas províncias da China de 35 infeções em seres humanos de um novo vírus de origem animal, da família dos Henipavírus, informou esta terça-feira a imprensa estatal do país asiático.

Fornecimento de petróleo russo via Ucrânia foi interrompido

As entregas de petróleo russo a três países europeus através da Ucrânia foram interrompidas após a recusa de uma transação bancária ligada às sanções contra Moscovo, anunciou hoje a empresa russa responsável pelo transporte.