OPEP+ limita aumento da produção em setembro a 100.000 barris diários

| Economia
Porto Canal / Agências

A aliança OPEP+ decidiu hoje aumentar no próximo mês em 100.000 barris diários a sua oferta petrolífera, uma subida muito limitada em comparação com os meses anteriores.

"A disponibilidade muito limitada" da capacidade de bombear mais petróleo num curto espaço de tempo "exige que seja utilizado com muita cautela", sublinhou hoje a OPEP+ em comunicado divulgado após a reunião mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), liderados pela Arábia Saudita e de 10 outros aliados, incluindo a Rússia.

Esta resposta ocorre depois da recente visita do Presidente norte-americano, Joe Biden, à Arábia Saudita e das pressões dos Estados Unidos e da União Europeia para um aumento da produção que permita travar a subida dos preços.

Na semana passada, o Presidente francês, Emmanuel Macron, também recebeu o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, para um jantar de trabalho no Palácio do Eliseu, apesar da polémica sobre o assassínio, em 2018, do jornalista Jamal Khashoggi no consulado da Arábia Saudita em Istambul e dos protestos de defensores dos direitos humanos.

O abrandamento no aumento da produção terá lugar a partir de setembro, depois de nos meses anteriores terem sido aprovados 432.000 e 648.000 barris suplementares.

Após "observar a dinâmica e rápida evolução dos fundamentos do mercado petrolífero", foi decidido "ajustar em alta o nível de produção em 0,1 milhões de barris por dia (mbd)" nos países membros da aliança, refere o comunicado.

Os ministros dos países da aliança que participaram na reunião, por videoconferência, destacaram "o valor e a importância de manter o consenso essencial para a coesão" interna do grupo e convocaram a sua próxima reunião para 05 de setembro.

+ notícias: Economia

Viticultores do Douro acreditam que a colheita deste ano vai ficar mais abaixo da anterior

A seca enfraqueceu a qualidade das uvas e com isso os viticultores do Douro acreditam que a colheita deste ano vai ficar mais abaixo do que a do ano passado. No entanto, em forma de combate, surgiu uma aplicação capaz de ajudar na produção de vinho e até na previsão das alterações do clima, com capacidade de mediação em tempo real e também futura.

Descida no preço dos combustíveis atinge valores antes da guerra

Esta segunda-feira ficou marcada pela descida no preço dos combustíveis, cuja redução atingiu valores antes da guerra. A gasolina teve uma descida de 10 cêntimos por litro e o gasóleo desceu cerca de nove cêntimos por litro.

Seca e guerra ameaçam explorações pecuárias. Medidas anunciadas pelo Governo não vão conseguir travar futura crise 

Atualmente a seca e a guerra estão a ameaçar diversas explorações pecuárias causando uma situação dramática. Os profissionais do setor e alguns agricultores disseram que as medidas anunciadas pelo Governo não vão conseguir travar uma futura crise nos produtos alimentares mais básicos.