Incêndio: Fogo de Amarante que lavra desde domingo foi dado como dominado

| Norte
Porto Canal / Agências

O incêndio que lavra desde domingo em Amarante, no distrito do Porto, foi hoje dado como dominado, adiantou à Lusa o Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) do Porto.

O alerta para o fogo foi dado domingo à tarde, pelas 14:25, na União de Freguesias de Aboadela, Sanche e Várzea, no concelho de Amarante.

Apesar de ter sido dado como dominado, no terreno continuam 81 operacionais, apoiados por 24 viaturas, segundo a página da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Mil operacionais combatiam às 18:00 de hoje 10 incêndios ativos no país, com o apoio de 282 viaturas e 24 meios aéreos, com maior empenho de meios nos distritos de Santarém, Coimbra e Leiria, segundo a Proteção Civil.

De acordo com a informação disponível às 18:00 na página da ANEPC, os fogos em curso em Portugal continental estavam a ser combatidos por 1.000 operacionais, estando também 516 bombeiros a acompanhar incêndios em resolução e outros 762 em fogos em conclusão.

No total, estavam 2.278 operacionais no terreno, distribuídos por 47 incêndios - 10 em curso, 10 em resolução e 27 em conclusão -, com o apoio de 663 meios terrestres e 26 meios aéreos, refere a ANEPC.

+ notícias: Norte

Populares e ativistas marcaram presença num protesto contra a exploração de lítio na mina do Barroso

Na manhã desta terça-feira, dezenas de populares e ativistas marcaram presença numa manifestação contra a exploração de lítio na mina do Barroso. A arruada simbólica serviu de alerta para os impactos ambientais e para a escassez de água de que a região enfrenta e que a extração mineira pode agravar.

Trabalhadores da maior produtora de cogumelos frescos em greve por melhores salários e condições de trabalho

Os trabalhadores das unidades de produção da maior produtora de cogumelos frescos do país estiveram em greve ao longo desta terça-feira. Ao que apurou o Porto Canal, os trabalhadores exigem um aumento dos salários, do subsídio de alimentação e ainda melhores condições de trabalho.

Uso "desenfreado" de trotinetes aumentou "medo de usar o espaço público" em invisuais

O uso "desenfreado e sem civismo" de trotinetes aumentou o medo de usar o espaço público nas pessoas invisuais, agudizando o sentimento de isolamento de quem não vê, denunciou esta terça-feira a Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal.