Unidade móvel de atendimento da PSP no Porto começou a funcionar esta quinta-feira

| Porto
Porto Canal

A unidade móvel de atendimento da PSP, no Porto, começou a funcionar esta quinta-feira por volta das 17 horas. Ao longo da inauguração foi possível perceber este espaço vai funcionar em pontos estratégicos da cidade, em função das necessidades, com o objetivo de estar mais próximo da população e, por isso, percorrer diferentes ruas.

Relativamente ao atendimento vão estar sempre dois agentes na unidade móvel, mas estará também outro carro da PSP e uma carrinha de intervenção rápida. Ao todo serão entre oito a dez polícias, uma vez que três veículos vão funcionar sempre em conjunto.

Em declarações ao Porto Canal, o Subcomissário assegurou que o lançamento desta unidade móvel não é uma inovação da PSP, uma vez que já existem desde 2018.

Além disso, é importante referir que na inauguração desta unidade móvel de atendimento da PSP não estiveram presentes nem o Ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, nem o Presidente da Câmara do Porto Rui Moreira.

+ notícias: Porto

Votação dos prémios do turismo a que o Porto é candidato termina esta segunda-feira

A votação nos 'World Travel Awards 2022' a que a cidade do Porto é candidata a quatro troféus europeus termina esta segunda-feira. Conhecidos como os "óscares do turismo", elegem os melhores locais a visitar na Europa e na edição deste ano o Porto concorre a Melhor Destino Europeu para Escapadela Urbana, Melhor Destino Europeu de Cidade, Melhor Destino Cultural Europeu e Melhor Destino Europeu Metropolitano à Beira-Mar.

Sétima edição do Porto Pianofest terminou, mas deixa a mensagem que promete voltar

A sétima edição do festival Porto Pianofest terminou no passado domingo. Depois de duas edições online forçadas pela pandemia, o festival regressou ao modo presencial e muito bem. O balanço não podia ser mais positivo e, desse modo, promete voltar.

Falta de profissionais na PSP deixa Associação de Bares preocupados com segurança na noite do Porto

O presidente do Sindicato Nacional da Polícia diz que não adianta criar esquadras móveis sem profissionais suficientes. Paulo Santos acusa o ministro José Luís Carneiro de não responder aos problemas de segurança no Porto.