Regionalização: oposição de Montenegro divide autarcas do PSD

| Política
Porto Canal

Este domingo, Luís Montenegro, retirou a possibilidade do PSD apoiar um referendo à regionalização em 2024, como defende António Costa, e sublinhou que avanço seria "uma irresponsabilidade". A posição do novo líder do Partido Social Democrata está a deixar vários autarcas divididos.

De acordo com a Antena 1 o autarca de Braga, Ricardo Rio, afirmou em reação ao discurso de Montenegro no Congresso que a regionalização ajudaria a resolver parte dos problemas criados por um sistema centralista e que "lamenta que o partido não tenha sido ouvido numa questão que considera fundamental para o país".

Já Ribau Esteves, autarca de Aveiro, defendeu que Montenegro tem de esclarecer melhor quais os planos concretos para a regionalização em Portugal.

Ao Porto Canal, Hêrnani Dias, presidente da Câmara Municipal de Bragança, acredita que a Regionalização irá resolver-se com "sucesso" e que ainda é cedo para tirar conclusões. O autarca não sabia da posição que Luís Montenegro assumiu no 40.º congresso do PSD.

Também o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), António Cunha, defendeu, esta segunda-feira, que Portugal "não pode nem deve" adiar a regionalização e que as crises internacionais não podem ser "desculpa" para "hipotecar o futuro".

+ notícias: Política

António Costa garante que Alemanha "pode contar 100% com o empenho de Portugal" para construção de gasoduto

O primeiro-ministro garantiu hoje que "a Alemanha pode contar 100% com o empenho de Portugal para a construção do gasoduto", depois de o chanceler alemão ter apelado à construção dessa infraestrutura para reduzir a dependência de gás russo.

Marcelo Rebelo de Sousa diz que lei não permite uso de escusas de responsabilidade

O Presidente da República defendeu que, em regra, a lei não permite o uso das escusas de responsabilidade e que, em política, quando se tem razão, é muito importante saber explicar aos portugueses a razão que se tem. Estas declarações do Presidente da República surgem numa altura em que muitos médicos têm apresentado escusas de responsabilidade por considerarem que não estão reunidas as condições necessárias para desempenharem as funções cumprido as regras da boa prática médica.

Ensino superior terá aumento de 3,7% e tutela retoma fórmula de financiamento

O ensino superior deverá contar com um aumento de 44 milhões de euros no Orçamento do Estado para 2023, mais 3,7% face a 2022, anunciou esta quarta-feira a tutela, adiantando também que vai voltar a aplicar a fórmula de financiamento.