Montenegro rejeita referendo à regionalização. “Não é adequado” e defende que descentralização "é um logro"

Montenegro rejeita referendo à regionalização. “Não é adequado” e defende que descentralização "é um logro"
| Política
Porto Canal

Luís Montenegro referiu no seu discurso de encerramento do 40º Congresso do PSD que “o processo de descentralização é um logro, e a responsabilidade é exclusivamente do Governo”. Quanto ao eventual referendo sobre a regionalização que o Governo prometeu para 2024, o líder social-democrata considera que "não é adequado". 

Depois de admitir como sexta prioridade um “pacto sobre a transição digital, energética e ambiental”, Luís Montenegro deixa para último a questão da descentralização.

Montenegro considera que “o processo de descentralização é um logro, a responsabilidade é exclusivamente do Governo”.

“Os municípios não são os tarefeiros da incompetência e incapacidade da administração central. Ou o poder central confia e descentraliza verdadeiramente competências e meios financeiros ou então mais vale deixar cair a máscara de vez e assumir que anda a enganar toda a gente”, diz Montenegro que rejeita, já no primeiro discurso, um referendo à regionalização.

“Quanto ao eventual referendo sobre a regionalização que o Governo prometeu para 2024, considero que também aqui temos de dizer a verdade sem tibiezas: não é adequado”.

Montenegro justifica a oposição à Regionalização com a gravidade de situação internacional, isto é, a Guerra na Ucrânia

“Fazer um referendo neste quadro crítico e delicado seria do meu ponto de vista uma irresponsabilidade, uma precipitação e um erro. Os portugueses não compreenderiam. Tenhamos as noções das prioridades, em 24 de Fevereiro não foi só o mundo que mudou. Mudou também a hierarquia das nossas prioridades, das nossas ambições e das nossas responsabilidades. Convém ter os pés bem assentes na terra e falar a verdade ao país”.

“Convém ter os pés bem assentes na terra e falar a verdade ao país. Se o governo compreender o consenso desta posição tanto melhor, se pensar de modo diferente tem todo o direto de avançar. Mas nesse caso avançada sozinho. Tem maioria absoluta, por isso pode fazê-lo, mas não terá o avalo do PSD”.

+ notícias: Política

Cotrim de Figueiredo acusa PS de transformar Portugal em país "medíocre e incapaz"

O presidente da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim de Figueiredo, acusou hoje o PS de estar a transformar Portugal num “país medíocre e incapaz”, com uma visão da maioria absoluta “autoritária e prepotente”.

António Costa diz que os trabalhos de gasoduto em Portugal estão "muito avançados"

O primeiro-ministro, António Costa, garantiu que o percurso de gasoduto em Portugal já está definido e que os trabalhos estão "muito avançados". Revelou ainda que as limitações ambientais têm "atrasado bastante o problema".

Combate à seca no Douro: autarcas pedem soluções imediatas para mitigar problema 

Os municípios do Douro exigem soluções imediatas enfrentar o problema da seca e os autarcas d região alertam que as produções de viticultura podem estar em causa.