Hospitais de Braga e Aveiro voltam a encerrar Urgências de Obstetrícia 

| País
Porto Canal

As urgências de obstetrícia nos hospitais de Braga e Aveiro vão estar encerradas no domingo - Braga todo o dia e Aveiro só a partir do final do dia. O encerramento acontece devido à falta de médicos, sendo que no mês de julho, um total de 13 turnos não terão a urgência assegurada. 

Nas últimas duas semanas, esta é já a quinta vez que as urgências do Hospital de Braga encerram, por períodos de 24 horas.

O Hospital de Guimarães já garantiu que aquela unidade está preparada para fazer face a uma maior procura causada pelo fecho das urgências de Ginecologia e Obstetrícia de Braga.

Em Aveiro, este cenário de encerramento acontece porque não foi possível assegurar o mínimo de dois especialistas nas escalas noturnas da urgência de obstetrícia, do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, em Aveiro.

As mulheres que precisem de cuidados urgentes devem ligar para o INEM. Serão enviadas pelo CODU para as maternidades de Coimbra, em primeiro, ou para outros serviços de obstetrícia da região, como o do hospital de Santa Maria da Feira.

+ notícias: País

Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar pede demissão da direção do INEM

O Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (STEPH) apresentou queixa ao Ministério Público e vai pedir à tutela a demissão do conselho diretivo do INEM devido a casos de “atraso no envio de meios”, inclusive num incêndio na Guarda.

Presidente da Proteção Civil diz que SIRESP não tem falhas

O presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) disse este domingo que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) não tem falhas, mas admitiu períodos pontuais de excesso de utilização.

Governo ordena investigação às causas e combate do incêndio da Serra da Estrela

O Ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, anunciou uma investigação às causas e ao combate do incêndio da Serra da Estrela. Em declarações aos jornalistas neste domingo, na Batalha, José Luís Carneiro disse que assim que o incêndio for dado como extinto serão avaliadas as causas e a metodologia de combate.