Marcelo parte para o Brasil "com o mesmo programa" incluindo Brasília

| Mundo
Porto Canal / Agências

Lisboa, 01 jul 2022 (Lusa) -- O Presidente português afirmou hoje que parte para o Brasil "com o mesmo programa" que tinha previsto, incluindo Brasília, dando a entender que o convite de Jair Bolsonaro para um encontro na segunda-feira não foi oficialmente retirado.

Se isso vier a acontecer "não é um drama", considerou Marcelo Rebelo de Sousa, que desvalorizou as consequências deste incidente nas relações bilaterais defendendo que são acima de tudo entre os dois povos.

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, antes de embarcar num voo especial da TAP para o Rio de Janeiro para celebrar a travessia aérea do Atlântico Sul feita há cem anos por Gago Coutinho e Sacadura Cabral.

O convite de Bolsonaro para um encontro seguido de almoço no Palácio Itamaraty, em Brasília, na segunda-feira, surgiu depois de já ter marcada esta deslocação ao Brasil, com passagens pelo Rio e por São Paulo, referiu o Presidente português.

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmou hoje à CNN Brasil que decidiu cancelar o encontro com Marcelo Rebelo de Sousa em Brasília.

"Resolvi cancelar o almoço que ele teria comigo, bem como toda a programação", afirmou Bolsonaro à CNN Brasil, justificando esta decisão com o facto de Marcelo Rebelo de Sousa se ir encontrar com o antigo Presidente brasileiro Lula da Silva em São Paulo no domingo.

IEL (MIM)// RBF

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Julho foi dos meses mais quentes jamais registados no mundo

O mês passado foi um dos julhos mais quentes jamais registados no mundo, indicou, esta terça-feira, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) com sede em Genebra.

China detecta 35 casos humanos de um novo vírus de origem animal

Um estudo científico revelou a deteção em duas províncias da China de 35 infeções em seres humanos de um novo vírus de origem animal, da família dos Henipavírus, informou esta terça-feira a imprensa estatal do país asiático.

Fornecimento de petróleo russo via Ucrânia foi interrompido

As entregas de petróleo russo a três países europeus através da Ucrânia foram interrompidas após a recusa de uma transação bancária ligada às sanções contra Moscovo, anunciou hoje a empresa russa responsável pelo transporte.