Macau fecha pontes e suspende transportes públicos devido a tempestade

| Mundo
Porto Canal / Agências

Macau, China, 01 jul 2022 (Lusa) -- As autoridades de Macau fecharam parques de estacionamento, suspenderam a circulação nas pontes, bem como os serviços de transporte públicos, e abriram centros de acolhimento devido à tempestade tropical que está a atingir o território.

As três pontes marítimas foram encerradas, mas foi aberto o tabuleiro inferior da Ponte Sai Van, para garantir um acesso de emergência entre a ilha da Taipa e a península de Macau.

Nove parques de estacionamento nas zonas baixas da cidade foram fechados também, uma vez que está prevista a ocorrência de inundações.

A mais recente informação das autoridades indica que apenas uma pessoa procurou abrigo num dos quatro centros de acolhimento de emergência.

O Centro de Operações de Emergência do Aeroporto Internacional de Macau foi também ativado.

Macau subiu hoje o nível de alerta de tempestade tropical para sinal 8 e avisou para a probabilidade de ocorrerem inundações nas zonas baixas da cidade.

No momento em que a cidade enfrenta um surto de covid-19 e está em estado de prevenção imediata desde 19 de junho, as autoridades decidiram igualmente encerrar os postos de vacinação e testagem à covid-19.

A Direção dos Serviços Meteorológicos e Geofísicos informou que, devido ao ciclone tropical Chaba, que se encontra a pouco mais de 300 quilómetros de Macau, é expectável que "o vento sustentável (...) atinja valores entre os 63 km/h e 117 km/h, acompanhado de rajadas de cerca de 180 km/h".

"É esperado que o ciclone tropical severo Chaba ainda se intensifique para um tufão e se desloque para noroeste, (...) em direção à costa oeste de Guangdong", província chinesa vizinha de Macau, revelaram os mesmos serviços.

Antes, já tinha sido emitido o aviso de inundações 'storm surge' (maré de tempestade) amarelo, prevendo-se que estas possam atingir o pico na manhã de sábado (madrugada em Lisboa).

A escala de alerta de tempestades tropicais é formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10, cuja emissão depende da proximidade da tempestade e da intensidade dos ventos.

Desde 2017, três tufões obrigaram as autoridades a emitir o alerta máximo, com o último (Higos) a atingir Macau em agosto de 2020.

Em setembro de 2018, o Mangkhut provocou 40 feridos e inundações graves no território.

Um ano antes, o tufão Hato (posteriormente denominado de Yamaneko pelas autoridades locais), considerado o pior em mais de 50 anos a atingir o território, causou 10 mortos e 240 feridos.

JMC // LFS

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Julho foi dos meses mais quentes jamais registados no mundo

O mês passado foi um dos julhos mais quentes jamais registados no mundo, indicou, esta terça-feira, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) com sede em Genebra.

China detecta 35 casos humanos de um novo vírus de origem animal

Um estudo científico revelou a deteção em duas províncias da China de 35 infeções em seres humanos de um novo vírus de origem animal, da família dos Henipavírus, informou esta terça-feira a imprensa estatal do país asiático.

Fornecimento de petróleo russo via Ucrânia foi interrompido

As entregas de petróleo russo a três países europeus através da Ucrânia foram interrompidas após a recusa de uma transação bancária ligada às sanções contra Moscovo, anunciou hoje a empresa russa responsável pelo transporte.