PSD: Delegados do Porto apresentam moção para "evitar colapso" do sistema de Ensino

| Política
Porto Canal com Lusa

Um grupo de delegados pelo Porto ao 40.º Congresso do PSD quer que o partido apresente propostas na Assembleia da República para "contrariar a crescente falta de professores" de forma a "evitar o colapso do sistema de ensino português".

Numa moção assinada por 50 signatários e intitulada "Educação: crónica de uma tragédia anunciada", a que a Lusa teve acesso, o grupo defende ser imperativo uma "urgente e forte tomada de posição do PSD a fim de procurar evitar o colapso do Sistema de Ensino Português e fazer refletir novamente a qualidade e os valores do mérito, do trabalho e da aprendizagem".

No texto, depois de fazerem uma leitura do estado atual do Ensino em Portugal, com enfoque para as consequências da pandemia causada pela covid-19, que, dizem, "veio expor as insuficiências" do sistema de Ensino, aqueles delegados concluem que "a carreira docente, e consequentemente todo o sistema educativo, atravessa uma verdadeira crise que o Governo de António Costa não soube antecipar apesar das evidências".

Para aquilo que chamam de "tragédia na educação" contribuiu, apontam, "a falta de estabilidade profissional na carreira docente, a falta do reconhecimento social da profissão, o desgaste profissional, as crescentes injustiças criadas por um modelo de avaliação docente que não promove o mérito e o aumento brutal da carga burocrática no desempenho profissional".

Desta forma, os signatários daquela proposta temática pedem ao congresso que inste o grupo parlamentar do PSD a apresentar um conjunto de "propostas legislativas para contrariar a crescente falta de professores".

Entre elas, apontam, "o regresso do estágio integrado na formação inicial dos cursos via ensino, da profissionalização em serviço para mestres de outras áreas científicas que queiram seguir a carreira docente, a alteração do modelo de avaliação docente (...) assegurar a formação contínua de todos os docentes (...) e a criação de incentivos salariais e fiscais à fixação de docentes em zonas de baixa densidade ou onde há falta de professores".

Aos deputados do PSD o grupo pede ainda que proponha a "entrada dos docentes nos quadros de Escola/Agrupamento após o estágio/profissionalização em serviço que pertençam a grupos de recrutamento deficitários", a alteração dos conteúdos letivos de cada disciplina "em função da sua relevância futura para os alunos e não de qualquer pensamento político-dogmático que se pretende impor" e a "restruturação do modelo de avaliação" no sentido de garantir que os alunos adquiriram os conhecimentos necessários.

O 40.º Congresso Nacional do PSD decorre no Porto de 01 a 03 de julho, no Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota.

+ notícias: Política

Regionalização: Luísa Salgueiro diz que posição de Montenegro é uma "má notícia" para a Administração Pública 

Luísa Salgueiro diz que a posição de Luís Montenegro sobre o referendo à regionalização é uma má decisão para o futuro da administração pública. A líder da Associação de Municípios faz questão de lembrar que o processo precisa de convergência política.

Miguel Alves acusa Montenegro de ter posição "antirreforma" 

Miguel Alves, presidente do Conselho Regional do Norte e autarca socialista, acusa o líder do PSD, Luís Montenegro, de ter uma posição "antirreforma".

Miguel Côrte Real poderá ser candidato à liderança da concelhia do PSD/Porto

Miguel Côrte Real, atual líder da bancada social-democrata da Assembleia Municipal do Porto, poderá ser candidato à liderança da concelhia do PSD/Porto. Fonte do PSD adiantou ao Porto Canal que a decisão de Miguel Côrte Real vai ser anunciada depois da marcação da data das eleições, o que deve acontecer em meados deste mês de julho.