Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Surto de dengue em Timor-Leste com mais casos e mortes do que em todo o ano de 2021

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Díli, 27 jan 2022 (Lusa) -- O surto de dengue que está a afetar Timor-Leste já causou só este mês praticamente tantas mortes como no conjunto dos dois últimos anos e com mais casos do que os registados em todo o ano de 2021.

Dados do Ministério da Saúde atualizados hoje indicam que desde 01 de janeiro se registaram 18 mortes devido à febre dengue em todo o país, com um total de 1.035 casos, enquanto em todo o ano passado houve 11 mortes e 901 casos.

Em 2020 registaram-se 1.451 casos com 10 mortes, sendo que a taxa de mortalidade, que mede a percentagem de mortes por casos de doença é de 1,7, comparativamente com os 1,2 de 2021 e os 0,7 de 2020.

A maior fatia dos casos, quase 700, registam-se em Díli com cerca de metades desses na zona de Dom Aleixo.

Os dados mostram que continuam a ser os menores de 14 anos a ser os mais afetados, com 316 casos entre crianças dos 05 aos 14, 284 entre crianças de 01 a 04 anos e 50 entre menores de um ano.

O surto, que as autoridades admitem pode continuar durante os próximos meses, está a pressionar os recursos de saúde, especialmente em Díli, com centenas de pacientes em vários locais, incluindo espaços usados no passado para responder à covid-19.

A maioria dos casos em Díli (576) são de febre dengue, com 58 casos de febre hemorrágica e 64 de "síndrome de dengue choque", sendo estas duas as situações mais graves.

 

ASP // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Militar cercado em Azovstal partilha fotografias do interior dos abrigos. Veja as imagens aqui

Um militar ucraniano do regimento Azov colocou à disposição do público uma seleção de fotografias tiradas no interior da fábrica de aço Azovstal, último reduto da resistência ucraniana na cidade portuária de Mariupol.

Putin ameaça com ataques "relâmpago" em caso de intromissão estrangeira

O Presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou hoje que responderá com um ataque "relâmpago" a qualquer ingerência estrangeira na Ucrânia, onde está há dois meses em curso uma guerra desencadeada pela invasão do exército russo.

Pelo menos nove civis mortos por bombardeamentos russos no leste e sul da Ucrânia

Pelo menos nove civis morreram hoje na sequência de bombardeamentos do exército russo no leste e sul da Ucrânia, anunciaram as autoridades locais. De acordo com informações do governador da região de Lugansk (leste da Ucrânia), Sergey Gadai, três civis morreram debaixo de escombros de um prédio atingido por um bombardeamento na cidade de Popasna, para onde tinham fugido a fim de, segundo a mesma fonte, "se proteger de mísseis russos".

Um outro bombardeamento, que atingiu a cidade de Kharkiv (também no leste), a segunda maior da Ucrânia, matou três pessoas e deixou sete feridas, duas delas com gravidade, anunciou o governador regional, Oleg Synegoubov, apelando aos moradores para terem "muito cuidado e, se possível, não saírem dos abrigos".

Outros dois civis foram mortos e seis ficaram feridos na região de Donetsk, segundo o governador, Pavlo Kyrylenko.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - Soam as guitarras