Menino de 6 anos com teste positivo morreu no domingo no Hospital Santa Maria

Menino de 6 anos com teste positivo morreu no domingo no Hospital Santa Maria
| País
Porto Canal com Lusa

Um menino de 6 anos com teste positivo para Sars-CoV-2 morreu no domingo no Hospital Santa Maria, anunciou hoje o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), referindo que as causas da morte estão a ser analisadas.

O centro hospitalar afirma em comunicado que a criança deu entrada no Hospital de Santa Maria no sábado com “um quadro de paragem cardiorrespiratória”.

“A criança tinha a primeira dose da vacina contra a covid-19, tendo o CHULN notificado o caso ao Infarmed e à Direção-Geral da Saúde”, refere o comunicado.

Segundo os dados da DGS, desde o inicio da pandemia, morreram três crianças entre os 0 e os 9 anos.

Dados avançados à Lusa pelo CHULN adiantam que, no domingo, estavam internados 100 doentes com covid-19, 15 dos quais em cuidados intensivos.

Uma fonte do centro hospitalar disse que foi hoje aberta uma nova enfermaria para covid-19.

No total, o CHULN tem agora seis enfermarias covid-19, cada uma com cerca de 20 camas, ou seja, perto de 120 camas de enfermaria e mais 19 de cuidados intensivos.

+ notícias: País

Super Bock alvo de ataque informático. Empresa confirma restrições no abastecimento

O Super Bock Group foi, esta segunda-feira, alvo de um ataque informático. Segundo a empresa o incidente "está a causar perturbações nos seus serviços informáticos, com constrangimentos na operação regular, nomeadamente no nível de serviço". 

Bastonária da Ordem dos Enfermeiros acusada de peculato e falsificação de documentos

Ana Rita Cavaco, bastonária da Ordem dos Enfermeiros, foi acusada pelo Ministério Público de alegados crimes de peculato e falsificação de documentos. Em causa está um processo crime que investiga o pagamento indevido de deslocações. 

"Seguramente o Governo pôs-se a jeito, cometeu erros", admite António Costa 

António Costa admitiu esta segunda-feira, em entrevista à RTP 1, no dia em que se assinala um ano desde a conquista da maioria absoluta pelo PS, que o Governo cometeu erros neste primeiro ano de mandato, colocando-se "a jeito", referindo-se aos muitos casos a interferir no trabalho do seu executivo.