Suspensas visitas nos hospitais de Aveiro, Águeda e Estarreja devido à pandemia de covid-19

Suspensas visitas nos hospitais de Aveiro, Águeda e Estarreja devido à pandemia de covid-19
| País
Porto Canal com Lusa

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV) decidiu suspender as visitas a doentes internados nos Hospitais de Aveiro, Águeda e Estarreja devido à pandemia de covid-19, foi hoje anunciado.

De acordo com uma deliberação da administração do CHBV, foram suspensas “até indicação em contrário” as visitas de familiares aos doentes internados, à exceção do Serviço de Obstetrícia.

Segundo refere a informação hospitalar, “trata-se de uma medida preventiva, para a redução de potenciais cadeias de transmissão, e de caráter excecional e temporário”.

“Apesar de considerarmos que as visitas são muito importantes para o bem-estar dos nossos utentes, o nosso dever é salvaguardar a segurança dos nossos doentes e profissionais, razão pela qual decidimos suspender as visitas a doentes internados”, justifica o conselho de administração.

Aquele órgão adianta que a medida será reavaliada “conforme a evolução da pandemia” e não abrange o Serviço de Obstetrícia, “podendo entrar o pai, com o cumprimento das medidas definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS)”.

Em abril de 2021 o CHBV havia voltado a permitir a entrada de um acompanhante, durante 30 minutos, em horários estipulados pelos serviços para evitar o cruzamento de acompanhantes nas enfermarias.

No início de outubro, e na sequência de uma resolução do Conselho de Ministros, veio a ser permitida a entrada de mais um visitante por doente, durante meia hora.

No entanto, as visitas só poderiam ser feitas por pessoas com certificado de vacinação/recuperação ou certificado de testagem RNA, além de cumprir regras como a higienização das mãos e a utilização de máscara cirúrgica.

A covid-19 provocou 5.519.380 mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.303 pessoas e foram contabilizados 1.884.974 casos de infeção, segundo a última atualização da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante e muito contagiosa pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral e, desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta em novembro, tornou-se dominante em vários países, incluindo em Portugal.

+ notícias: País

Confusão na PSP sobre uso de armas obriga diretor nacional a esclarecer regras

Está a circular nas redes sociais um email supostamente da Divisão de Investigação Criminal do Comando Metropolitano de Lisboa que proíbe os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) de utilizarem armas de fogo ou retirá-las do coldre em situações de desordem pública. A notícia avançada pelo 'Observador' refere que ainda no mesmo email, os agentes à civil também não podem intervir em episódios semelhantes. 

TAP diz que renovação da frota automóvel permite poupar anualmente 630 mil euros

A TAP defende que a renovação da frota automóvel para a administração e gestores permite uma poupança de 630 mil euros anualmente, justificando que a decisão foi assente neste racional ao mesmo tempo que cumpre os contratos.

5 de Outubro. Marcelo Rebelo de Sousa defende que "democracia é uma missão coletiva"

O Presidente da República defendeu esta quarta-feira que fazer avançar a democracia é uma missão coletiva e que nela "existe caminho para todos", recuando ao Portugal de há cem anos para alertar para o perigo das ditaduras.