Info

Covid-19: Hospitais de Lisboa têm equilibrado atividade normal com resposta à pandemia

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 jan 2022 (Lusa) -- A ministra da Saúde afirmou hoje que os hospitais de Lisboa e Vale do Tejo, a região com maior pressão devido à pandemia, têm equilibrado a atividade programada com a resposta aos doentes de covid-19.

"Até agora, na região de Lisboa e Vale do Tejo, que é a que tem mais pressão, estamos a conseguir garantir algum equilíbrio entre a atividade assistencial normal e a resposta à covid-19", adiantou Marta Temido, após uma reunião no hospital de Vila Franca de Xira.

Segundo a governante, a região de Lisboa e Vale do Tejo tem cerca de 700 doentes internados em enfermaria por covid-19, quando há um ano eram quase 3.000.

"São duas realidades muito distintas. Embora haja pressão, é uma pressão muito diferente", salientou Marta Temido, ao avançar ainda que, dos 15.500 doentes internados em todos os hospitais do país, 1.564 são por covid-19, dos quais 44 com menos de 18 anos, o que representa 2,8%.

A ministra referiu ainda que o Hospital de Vila Franca de Xira é um dos que "tem sido mais pressionado em todo o país".

"Sabemos que alguma fragilidade dos cuidados de saúde primários acaba por levar a que muitos doentes, que sentem a preocupação com o seu estado de saúde, venham aos serviços hospitalares. Isso traz uma pressão acrescida, temos de lidar com ela e nos preparar para enfrentá-la nos próximos dias", afirmou.

PC // HB

Lusa/Fim

+ notícias: País

Covid-19: Portugal com 58.530 infeções, novo máximo diário, e 49 mortes

Portugal registou 58.530 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, um novo máximo desde o início da pandemia, e mais 49 mortes associadas à covid-19, indicam os números hoje divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Covid-19: Mais de 100 mil crianças e jovens isolados desde que recomeçaram as aulas

Mais de cem mil crianças e jovens testaram positivo ao SARS-CoV-2 desde que as aulas recomeçaram, a 10 de janeiro, e tanto pais como alunos alertam para problemas de aprendizagem com as aulas à distância.

Livro "Milhões a voar" critica injeção na TAP

O novo livro "Milhões a voar" de André Pinção Lucas e Carlos Guimarães Pinto, critica a injeção da TAP e desmonta sete falácias a favor do investimento público. Em declarações ao Porto Canal, André Pinção Lucas, autor do livro, considerou a TAP como "um novo banco com asas" e diz que o valor injetado é "chocante".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS