Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Putin contacta Erdogan e critica utilização de drones turcos pela Ucrânia

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Moscovo, 03 dez 2021 (Lusa) -- O Presidente turco, Vladimir Putin, criticou hoje em contacto telefónico com o líder turco, Recep Tayyip Erdogan, a utilização de drones turcos pela Ucrânia na região do Donbas, controlada pelos separatistas pró-russos.

"O Presidente russo chamou a atenção de que Kiev prossegue uma linha destrutiva e destinada a sabotar os acordos de Minsk", afirmou o Kremlin em comunicado.

Putin denunciou a "atividade provocadora" das Forças Armadas da Ucrânia na zona de conflito, incluindo o "uso de drones de assalto Bayraktar", de fabrico turco.

No decurso da conversa, "foi sublinhada a necessidade de Kiev renunciar a qualquer tentativa de ação militar no Donbas", de acordo com a nota oficial.

Foi ainda sublinhada a importância do pleno respeito de todos os acordos, incluindo os alcançados no formato da Normandia (Ucrânia, Rússia, Alemanha e França", assinala o texto.

Putin acusou o ocidente de "exacerbar a situação através do fornecimento de armamento letal moderno a Kiev", e a concretização de "provocadoras manobras militares" no Mar Negro.

Putin também considerou que a Alemanha e a França, os principais mediadores para a tentativa de resolução do conflito no Donbas, instigam Kiev ao incumprimento dos acordos de paz de Minsk, e que conduzem as negociações "a um beco sem saída".

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, que na quinta-feira analisou em Estocolmo a crise ucraniana com o seu homólogo turco, Mevlut Çavusoglu, já lhe tinha transmitido anteriormente a preocupação de Moscovo pela militarização da Ucrânia devido ao fornecimento a Kiev de armamento turco e ocidental.

Estas declarações surgem num período de plena tensão entre a Rússia e a Ucrânia, e quando Moscovo está a ser acusado de concentrar tropas na fronteira, na perspetiva de uma eventual ofensiva. O Kremlin desmente qualquer plano militar e acusa Kiev de preparar uma "aventura militar" contra os separatistas russófonos do leste do país.

No final de outubro, o exército ucraniano utilizou um drone de fabrico turco Bayraktar TB2 para neutralizar um canhão Howitzer D-30 dos rebeldes pró-russos.

Este tiro foi criticado pela Rússia e ainda por França e Alemanha, ao assumirem a sua função de mediadores.

A utilização de drones de combate em diversos conflitos recentes, caso da Líbia ou dos confrontos entre a Arménia e o Azerbaijão, permitiram desequilibrar a relação de forças em favor dos aliados da Turquia.

Na sequência da anexação da Crimeia pela Rússia, a Ucrânia combate desde a primavera de 2014 as forças separatistas pró-russas no leste do país, um conflito que já provocou cerca de 13.000 mortos.

PCR // PDF

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Putin ameaça com ataques "relâmpago" em caso de intromissão estrangeira

O Presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou hoje que responderá com um ataque "relâmpago" a qualquer ingerência estrangeira na Ucrânia, onde está há dois meses em curso uma guerra desencadeada pela invasão do exército russo.

Pelo menos nove civis mortos por bombardeamentos russos no leste e sul da Ucrânia

Pelo menos nove civis morreram hoje na sequência de bombardeamentos do exército russo no leste e sul da Ucrânia, anunciaram as autoridades locais. De acordo com informações do governador da região de Lugansk (leste da Ucrânia), Sergey Gadai, três civis morreram debaixo de escombros de um prédio atingido por um bombardeamento na cidade de Popasna, para onde tinham fugido a fim de, segundo a mesma fonte, "se proteger de mísseis russos".

Um outro bombardeamento, que atingiu a cidade de Kharkiv (também no leste), a segunda maior da Ucrânia, matou três pessoas e deixou sete feridas, duas delas com gravidade, anunciou o governador regional, Oleg Synegoubov, apelando aos moradores para terem "muito cuidado e, se possível, não saírem dos abrigos".

Outros dois civis foram mortos e seis ficaram feridos na região de Donetsk, segundo o governador, Pavlo Kyrylenko.

Rússia deixa de fornecer eletricidade à Finlândia a partir de sábado

Helsínquia, 13 mai 2022 (Lusa) -- A Rússia vai suspender as entregas de eletricidade para a Finlândia a partir de sábado, devido a contas não pagas, anunciou hoje o fornecedor RAO Nordic Oy, que detém a empresa russa InterRAO.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.