Info

Austrália envia polícia, tropas e diplomatas para ajudar Governo das Ilhas Salomão

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Camberra, 25 nov 2021 (Lusa) - A Austrália enviou polícia, tropas e diplomatas para as Ilhas Salomão de forma a ajudar as autoridades a conterem manifestações antigovernamentais que desafiam o recolher obrigatório, registando-se violentos protestos pelo segundo dia consecutivo.

O primeiro-ministro, Scott Morrison, disse hoje que o destacamento inclui um destacamento de 23 agentes da polícia federal, existindo a possibilidade de serem enviados mais 50, para proporcionar segurança em locais de infraestruturas críticas, bem como 43 elementos das forças de defesa, um barco patrulha e pelo menos cinco diplomatas.

Morrison afirmou que a ajuda surge a pedido do seu homólogo das Ilhas Salomão, o primeiro-ministro, Manasseh Sogavare.

Sogavare declarou na quarta-feira o recolher obrigatório após cerca de 1.000 pessoas se terem manifestado a exigirem a sua demissão.

Os manifestantes invadiram o edifício do Parlamento Nacional e queimaram o telhado de colmo de um edifício próximo, disse o Governo.

JMC // JMC

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: Vacina Pfizer/BioNTech "é eficaz" contra variante Ómicron com três doses

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelas empresas Pfizer e BioNTech "ainda é eficaz" contra a variante Ómicron do vírus com "três doses", mas "provavelmente" insuficiente com apenas duas, garantiu hoje a BioNTech, em comunicado.

Nova variante do coronavírus chama-se Omicron e é de preocupação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou hoje como "de preocupação" a nova variante B.1.1.529 do coronavírus que causa a covid-19, detetada pela primeira vez na África do Sul, e designou-a pelo nome Omicron.

Covid-19: OMS pede revisão de planos de resposta nacionais face a nova variante

Genebra, 08 dez 2021 (Lusa) - O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde pediu hoje aos governos para reverem as suas estratégias sanitárias de resposta à covid-19 face à nova variante do vírus da doença, a Ómicron, que parece ser mais contagiosa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.