Info

Lucros da Semapa crescem 68% até setembro para 122,2 ME

| Economia
Porto Canal com Lusa

Redação, 04 nov 2021 (Lusa) -- Os lucros atribuíveis a acionistas da Semapa aumentaram, nos primeiros nove meses do ano, para 122,2 milhões de euros, um crescimento de 68% em relação ao período homólogo, segundo um comunicado hoje divulgado.

De acordo com a empresa, "este crescimento resultou de uma evolução favorável do EBITDA [resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações] (+38,7 milhões de euros) conjugada com uma melhoria nos resultados financeiros (+20,9 milhões de euros) decorrente dos menores efeitos cambiais negativos na Secil (real brasileiro)", bem como de "uma redução das depreciações, amortizações e perdas por imparidade e provisões (+24,5 milhões de euros)", tendo ainda sido "negativamente influenciado pela função fiscal (-21,5 milhões de euros)".

No comunicado, a empresa revela que o "volume de negócios consolidado do grupo Semapa nos primeiros nove meses de 2021 foi de 1.515,3 milhões de euros (+4,7%, face ao período homólogo)", sendo que, destes, 1.119,6 milhões de euros foram gerados na pasta e papel / Navigator (+7,3%), "366,7 milhões de euros no cimento / Secil (-3,5%), e 29,1 milhões de euros no ambiente / ETSA (+24,4%)".

A Semapa realçou ainda que "as exportações e vendas no exterior no mesmo período ascenderam a 1.108,9 milhões de euros, o que representa 73,2% do volume de negócios".

De acordo com o grupo, "o volume de negócios da Navigator reflete o aumento dos volumes de papel num contexto de recuperação de preços, embora a média do período ainda esteja ligeiramente abaixo do preço médio de 2020 (-0,5%)".

Neste período, disse o grupo, "verificou-se um crescimento dos preços da pasta, tendo o respetivo volume de vendas decrescido, condicionado pela menor disponibilidade de pasta para mercado (-47% face ao trimestre homólogo) por via da maior integração em papel".

Já no segmento do cimento, "o volume de negócios reflete essencialmente a evolução negativa verificada no mercado libanês, efeito da forte desvalorização cambial face ao euro da libra libanesa que mais do que superou o efeito da evolução positiva verificada nos mercados português, tunisino e brasileiro".

De acordo com a Semapa, "o EBITDA dos primeiros nove meses de 2021 totalizou 364,8 milhões de euros (+38,7 milhões de euros face ao período homólogo)", sendo que "no segmento da pasta e papel foram gerados 246,0 milhões de euros (+16,9%), 107,3 milhões de euros no cimento (-0,1%) e 11,5 milhões de euros no ambiente (+47,4%)".

De acordo com a Semapa, "o investimento nos primeiros nove meses do ano cifrou-se em 82 milhões de euros, que inclui 13,8 milhões de euros referentes ao projeto de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (ID&T) e descarbonização na fábrica de cimento de Outão, em Portugal".

Por outro lado, durante "os primeiros nove meses de 2021, a dívida líquida consolidada atingiu 1.077,2 milhões de euros, inferior em 138 milhões de euros relativamente ao final de 2020", informou a Semapa.

ALYN // CSJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Arranque da semana marcado com novo aumento dos combustíveis  

O arranque desta semana fica marcado com um novo aumento dos combustíveis, com a gasolina a aumentar um cêntimo e o gasóleo a rondar uma subida de dois cêntimos por litro. Com o pouco movimento que o Porto Canal verificou na manhã desta segunda-feira, os Portuenses optaram por abastecer o depósito no fim de semana.

Covid-19: Adesão a pagamento fracionado do IVA não exige quebra de faturação de 10%

As micro e pequenas empresas que pretendam aderir ao pagamento fracionado do IVA e retenções na fonte do IRS e IRC podem fazê-lo mesmo que não tenham registado uma quebra de faturação de 10%, segundo um despacho agora publicado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.