Info

Chumbo condiciona recuperação da Madeira e afeta investimentos - PS

| Política
Porto Canal com Lusa

Funchal, Madeira, 27 out 2021 (Lusa) - O PS/Madeira afirmou hoje que o chumbo do Orçamento do Estado para 2022 "condiciona a recuperação" e prejudica de forma "grave" a região, afetando os investimentos e apoios do Estado previstos, como é o caso do novo hospital.

"Esta crise política prejudica a Região Autónoma da Madeira de forma grave, colocando em causa os investimentos e apoios do Estado importantíssimos para o nosso desenvolvimento, como o do novo hospital", lê-se num comunicado assinado pelo presidente dos socialistas madeirenses, Paulo Cafôfo, enviado às redações.

No documento intitulado "Chumbo do Orçamento condiciona a recuperação da Madeira", o responsável do PS/Madeira salienta que a proposta de OE/2022 apresentado pelo Governo da República, liderado por António Costa, apresentava "um conjunto de medidas estruturantes para fazer avançar o país e a região" num período crítico e de vivência condicionado pela crise sanitária e económica.

"Fica claro que a não aprovação do OE por parte dos partidos que se fazem representar na Assembleia da República se deve a meros interesses político-partidários, ao invés de assegurar a estabilidade governativa para Portugal num período tão difícil das nossas vidas coletivas", é referido no comunicado.

O líder do PS/Madeira argumenta que este chumbo do OE coloca o cenário de eleições antecipadas, vincando que o futuro do país "não pode ficar suspenso em duodécimos num momento como este".

Também critica a "irresponsabilidade pelo chumbo do OE de 2022" numa altura em que "se vislumbram desafios exigentes, aos quais é preciso dar resposta no curto prazo no contexto regional, nacional e europeu".

Paulo Cafôfo "condena" ainda a postura do presidente do Governo da Madeira e do PSD regional, Miguel Albuquerque, neste processo, opinando que foi "ziguezagueando em busca de palco político sem atender aos interesses do povo madeirense".

No documento, enfatiza que o líder social-democrata madeirense "afirmou de forma contundente o voto contra dos três deputados" do partido na Assembleia da República e admitiu ser favorável a "uma crise política".

Albuquerque afirmou que "a queda do governo era a melhor coisa que podia acontecer ao país", lembra.

Ainda opina que o chefe do executivo insular "mudou subitamente de opinião abrindo a porta à viabilização do Orçamento, dizendo-se disponível e a aguardar um telefonema".

"Mas, como ninguém lhe ligou, o presidente do Governo Regional volta à postura inicial num conjunto de declarações públicas desajustadas e que não enobrecem o cargo para o qual foi eleito", conclui o presidente do PS/Madeira.

O parlamento 'chumbou' hoje a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) com os votos contra do PSD, BE, PCP, CDS-PP, PEV, Chega e IL.

Na votação na generalidade, no plenário da Assembleia da República, o PS foi o único partido a votar a favor da proposta orçamental, que mereceu as abstenções do PAN e das duas deputadas não-inscritas, Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues.

Mo total, 108 deputados votaram a favor, cinco abstiveram-se e 117 votaram contra.

"O resultado foi a rejeição desta proposta do Governo", afirmou o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, no final da votação.

AMB (ACL/FM) // MCL

Lusa/fim

+ notícias: Política

Cabeça de lista do CDS ao Porto mostra-se preocupada com a preservação do mundo rural

A cabeça de lista do CDS ao Porto, Filipa Correia Pinto, mostrou-se preocupada, no primeiro dia de campanha eleitoral, com a preservação do mundo rural, nomeadamente dos produtores de leite, onde estes se queixam "dos elevados custos de produção e das dificuldades que têm no investimento".

José Soeiro pede mudanças nas regras do trabalho na cidade da Trofa

José Soeiro, Deputado Bloco de Esquerda, pediu, logo no primeiro dia de campanha eleitoral, mudanças nas regras do trabalho, numa visita à cidade da Trofa, no Porto, onde alertou que esta região do país é das que apresenta salários mais baixos e profundas desigualdades laborais.

Membro das mesas de voto e funcionários das juntas vacinados no sábado

Os membros das cerca de 16.400 mesas de voto para as eleições legislativas e os funcionários das juntas de freguesia serão vacinados com a dose de reforço contra a covid-19 no sábado, anunciou hoje o Governo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS