Info

Consumo de combustíveis volta recuperar em setembro e cresce 10,46%

| Economia
Porto Canal com Lusa

Redação, 18 out 2021 (Lusa) -- O consumo de combustíveis aumentou 10,46% em setembro, num "contexto de progressiva normalização" do país e da economia, adiantou hoje a Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), em comunicado.

Assim, segundo a entidade, "as introduções ao consumo [registos efetuados, para efeitos fiscais, pelos comercializadores grossistas de combustível] registadas em Portugal no mês de setembro continuaram a trajetória de subida e recuperação face a um contexto de progressiva normalização do funcionamento do país e da generalidade das atividades económicas".

Desta forma, "no mês de setembro de 2021, as introduções ao consumo, registadas junto da ENSE através do Balcão Único da Energia, totalizaram 649.171 toneladas, o que representou uma subida de 61.456 toneladas (+10,46%) face ao verificado em setembro de 2020".

De acordo com a entidade, "há uma subida homóloga em relação a todos os produtos, destacando-se a recuperação no JET (+38.245 toneladas ou + 67,13%)".

Analisando o consumo no mesmo período de 2019, a ENSE constatou que a "gasolina e o gasóleo (sem JET) registam já valores superiores ao período pré-pandémico com subidas, respetivamente, de 9,43% e 4,02%, sendo que, face aos valores ainda muito inferiores do JET, os valores totais mostram uma clara recuperação, mas ainda abaixo dos valores verificados em setembro de 2019".

A ENSE concluiu ainda que, "analisando todo o período que vai de janeiro a setembro de 2021 face ao verificado em 2020", é possível "concluir que houve um aumento homólogo de 1,81%, que mostra uma gradual normalização dos níveis de procura e consumo".

ALYN // CSJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Arranque da semana marcado com novo aumento dos combustíveis  

O arranque desta semana fica marcado com um novo aumento dos combustíveis, com a gasolina a aumentar um cêntimo e o gasóleo a rondar uma subida de dois cêntimos por litro. Com o pouco movimento que o Porto Canal verificou na manhã desta segunda-feira, os Portuenses optaram por abastecer o depósito no fim de semana.

Covid-19: Adesão a pagamento fracionado do IVA não exige quebra de faturação de 10%

As micro e pequenas empresas que pretendam aderir ao pagamento fracionado do IVA e retenções na fonte do IRS e IRC podem fazê-lo mesmo que não tenham registado uma quebra de faturação de 10%, segundo um despacho agora publicado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.