Info

Mãe e filho morrem em incêndio numa habitação na Maia

| Norte
Porto Canal com Lusa

Duas pessoas morreram e outra sofreu queimaduras graves na sequência de um incêndio ocorrido hoje numa habitação de Castêlo da Maia, distrito de Porto, por causas que a Polícia Judiciária está a investigar, informaram os bombeiros.

O alerta para o incêndio num edifício de rés-do-chão e primeiro andar foi dado cerca das 05:00 e quando os meios de socorro chegaram ao local encontraram uma das pessoas já sem vida e uma segunda em paragem cardiorrespiratória, que acabou por morrer no local, apesar das manobras de reanimação empreendidas.

A terceira pessoa foi levada ao Hospital de São João, no Porto, em estado descrito como grave.

Os bombeiros de Moreira da Maia disseram à agência Lusa que todas as vítimas pertencem ao mesmo núcleo familiar, mas não souberam indicar as idades e o parentesco concreto.

A GNR foi a primeira autoridade policial ao local, sendo chamados depois inspetores a Polícia Judiciária.

+ notícias: Norte

Hospital de Braga espera "para breve" consenso com chefes de equipa da Urgência

A administração do Hospital de Braga garantiu hoje, em comunicado, que há “avanços positivos no diálogo” com os chefes de equipa do Serviço de Urgência, adiantando que “espera alcançar um consenso em breve”.

Assalto com arma de fogo ao Posto dos Correios de Valadares, em Vila Nova de Gaia

Um motociclista, munido com uma arma de fogo, assaltou hoje o Posto dos Correios de Valadares, na Rua Ferreira de Castro, em Vila Nova de Gaia, tendo conseguido fugir às autoridades, revelou à Lusa fonte da PSP.

Juiz de instrução do Porto manda julgar grupo familiar por escravizar 14 pessoas

Um casal e um filho de ambos vão a julgamento por sujeitarem pelo menos 14 pessoas fragilizadas a trabalho escravo em explorações agrícolas espanholas, entre 2011 e 2016, determinou um juiz de instrução criminal do Porto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.