Info

Ópera "O Céu Por Cima de Cá" nomeada para os Young Audience Music Awards

| Norte
Porto Canal com Lusa

Vila Nova de Famalicão, Braga, 08 out 2021 (Lusa) - A obra "O Céu Por Cima de Cá" está nomeada para os Young Audience Music Awards na categoria de Melhor Ópera, uma peça que "ganha a identidade" do "lugar onde é feita", anunciou hoje a Companhia de Musica Teatral (CMT).

Em declarações à Lusa, um dos membros fundadores daquela companhia, Helena Rodrigues, explicou que "O Céu Por Cima de Cá", uma coprodução da CMT e da Casa das Artes de Famalicão, tem a particularidade de ser apresentada presencialmente e transmitida via Zoom, mas as duas versões "não são necessariamente iguais".

Os Young Audience Music Awards (YAMawards) têm como objetivo "identificar e apoiar produções de todo o mundo que inspiram e envolvem jovens e distinguem a criatividade e a inovação" de produções musicais.

"É uma peça que tem sempre uma identidade muito própria conforme o local em que está, embora haja sempre uma estrutura física e haja vários elementos que são fixos, mas a peça vai ganhando uma identidade própria de acordo com o lugar onde é feita", explicou a responsável.

Segundo a CMT, "O Céu Por Cima de Cá" é "uma proposta artística que procura construir um espaço imaginário onde o tempo atual e o passado se (con)fundem, o espaço real e o virtual se interligam (...). A obra artística final é uma performance de música-teatral, um 'tratado poético' profundamente inspirado pela biografia" do local onde se apresenta.

"[É] um trabalho que vai mudando conforme o lugar, há um trabalho de pesquisa, um trabalho de filmes do passado, mas não só, há também um trabalho de pesquisa atual, do que acontece nesse lugar, há uma interação com o lugar", salientou a também professora da Universidade Nova de Lisboa.

A obra nomeada para os YAMawards, atribuídos pela organização Jeunesses Musicales International (JMI), tem ainda outra particularidade: "Estreou-se presencialmente no grande auditório [da Casa das Artes de Famalicão], em 2020, mas com uma versão em Zoom que não é exatamente uma duplicação do que está a acontecer", apontou Helena Rodrigues.

"O que é interessante é que aquilo que as pessoas veem no Zoom é diferente daquilo que as pessoas que estão a assistir ao vivo veem. Será interessante para o espectador ir assistir ao vivo e a versão zoom, porque são versões diferentes", salientou.

"O Céu Por Cima de Cá" foi apresentado em Vila Nova de Famalicão, espetáculo que será lançado em livro e filme no dia 17 de outubro, e em Loulé (abril de 2021), não tendo mais apresentações programadas, algo que Helena Rodrigues espera que mude.

"Neste momento não está programada. Eu espero que, com a nomeação do YAMAward, haja interesse de outros programadores no sentido de a fazermos noutros lugares e com a identidade de outros lugares", disse.

"O Céu Por Cima de Cá" concorre na categoria de Melhor Ópera, com "Der Kiosk", pela Junge Oper am Rhein, da Alemanha, "HUSH - Henry's dream machine", pela companhia Zonzo, da Bélgica, e "Little Miss Matchstick", apresentada pela Holland Opera.

Os projetos finalistas foram avaliados por um júri e haverá um prémio do público atribuído através da votação em www.yamawards.com.

Os vencedores nas diferentes categorias serão conhecido no dia 19 de outubro, na cerimónia dos YAMawards, a decorrer em Larvik, na Noruega, a partir das 20:00 (hora local, menos uma hora em Lisboa).

Em 2015, o "Projeto Tartaruga", dos portugueses Jorge Salgueiro e Miguel Nabais, com Alda Goes, desenvolvido com o Foco Musical, obteve o Prémio do Público.

O mesmo prémio foi atribuído em 2018 ao espetáculo "Maputo-Mozambique", da companhia do coreógrafo francês Thomas Guérineau, resultado do trabalho artístico, na área da música, da dança e da 'jonglage', com jovens moçambicanos, feito com apoio do Centre Culturel Franco-Mozambicain.

JCR // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Hospital de Braga espera "para breve" consenso com chefes de equipa da Urgência

A administração do Hospital de Braga garantiu hoje, em comunicado, que há “avanços positivos no diálogo” com os chefes de equipa do Serviço de Urgência, adiantando que “espera alcançar um consenso em breve”.

Assalto com arma de fogo ao Posto dos Correios de Valadares, em Vila Nova de Gaia

Um motociclista, munido com uma arma de fogo, assaltou hoje o Posto dos Correios de Valadares, na Rua Ferreira de Castro, em Vila Nova de Gaia, tendo conseguido fugir às autoridades, revelou à Lusa fonte da PSP.

Juiz de instrução do Porto manda julgar grupo familiar por escravizar 14 pessoas

Um casal e um filho de ambos vão a julgamento por sujeitarem pelo menos 14 pessoas fragilizadas a trabalho escravo em explorações agrícolas espanholas, entre 2011 e 2016, determinou um juiz de instrução criminal do Porto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.