Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Sete mortes, 306 infeções e aumento dos internamentos nas últimas 24 horas

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 20 set 2021 (Lusa) -- Portugal registou nas últimas 24 horas mais 306 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes atribuídas à covid-19 e um aumento nos internamentos em enfermaria.

O número de novos casos é o mais baixo desde 24 de maio, dia em que foram notificadas 241 novas infeções.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), estão hoje internadas 471 pessoas com covid-19, mais 16 do que no domingo, 82 das quais em unidades de cuidados intensivos, menos quatro nas últimas 24 horas.

O total de casos acumulados apresenta menos nove relativamente ao dia anterior na região do Centro, resultante da correção de 34 casos após revisão da sua classificação, explica a DGS.

As mortes ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (4), na região Centro (2) e no Algarve (1).

Relativamente às idades das vítimas, três tinham mais de 80 anos, uma entre os 70 e os 79, duas entre os 60 e os 69 e uma entre os 50 e os 59.

GC // HB

Lusa/Fim

+ notícias: País

Mais 16 infeções de 'monkeypox' confirmadas, elevando para 74 o número de casos em Portugal

Mais 16 casos de 'monkeypox' foram confirmados em Portugal, elevando para 74 o número total de infeções, adiantou hoje a Direção-Geral da Saúde, informando que a situação clínica de todos os doentes é estável.

Diretor da unidade de urgência do São João alerta para a situação de atraso que Portugal se encontra no que diz respeito à medicina de urgência

O Diretor da unidade de gestão de urgência e medicina intensiva, Nelson Pereira, falou ao Porto Canal no dia em que se assinala a medicina de urgência e emergência e, alertou para a situação de atraso que Portugal se encontra no que diz respeito à medicina de urgência. Segundo apurou o Porto Canal, Portugal é o país da União Europeia com maior taxa de procura pelos serviços de urgência e face a estes números, Nelson Pereira, referiu que já que se assinala este dia a nível internacional é importante chamar atenção de toda a realidade para que entidades responsáveis, como "a ordem dos médicos e o governo", possam resolver e ultrapassar este problema. 

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - JN North Festival