Info

Presidente da República espera esclarecimentos "sem drama e com serenidade" na reunião do Infarmed

Presidente da República espera esclarecimentos "sem drama e com serenidade" na reunião do Infarmed
| Política
Porto Canal com Lusa

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse hoje esperar que, na reunião de quinta-feira do Infarmed, surjam esclarecimentos "sem drama e com serenidade" aos portugueses sobre a covid-19, nomeadamente no arranque do ano letivo.

"Eu disse sempre no Infarmed e disse-o fora do Infarmed: é muito importante que em cada momento - e agora é uma nova fase que corresponde ao começo do ano letivo - que os portugueses saibam exatamente quais são as regras", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, falando aos jornalistas portugueses em Roma, onde vai participar na quarta-feira numa reunião do Grupo de Arraiolos, que junta chefes de Estado com poderes não executivos da União Europeia.

Para o chefe de Estado, que participa na quinta-feira na retoma das reuniões do Infarmed, que juntam especialistas e responsáveis políticos, é preciso que fique claro que, quando e "se houver infetados [...], como é que é a reação e como é que se vai normalizando a vida nacional".

"Isto, feito sem drama, com serenidade, mas com um esclarecimento, é muito importante para aquilo que tem sido a resposta dos portugueses, lúcida, serena e massiva", adiantou.

Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda ser "bom" poder "dar o exemplo dos portugueses e de Portugal também na vacinação" contra a covid-19 nesta reunião do Grupo de Arraiolos, que junta 15 chefes de Estado da União Europeia, numa altura em que a Europa tenta controlar a pandemia.

"E eu quero agradecer uma vez mais aos portugueses e é bom fazê-lo aqui em Itália, numa reunião internacional", concluiu.

As reuniões sobre a evolução da situação epidemiológica da covid-19 em Portugal, juntando políticos e especialistas, vão ser retomadas esta quinta-feira no Infarmed, em Lisboa, disse à agência Lusa fonte do executivo.

A reunião de quinta-feira, prevista para as 15:00, de acordo com a mesma fonte, decorrerá em formato "semipresencial", esperando-se que, tal como aconteceu em 09 de julho passado, o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa, estejam na sede do Infarmed.

Como tem sido habitual, a ministra da Saúde, Marta Temido, e grande parte dos especialistas estarão presentes e, desta vez, os diferentes partidos com assento parlamentar poderão enviar um elemento à reunião. Os restantes acompanharão os trabalhos por videoconferência.

Na semana passada, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, adiantou que nesta nova reunião do Infarmed será debatido o novo patamar do processo de desconfinamento, num momento em que Portugal está próximo de ter 85% da população vacinada contra a covid-19.

"A intenção do Governo é que se realize uma nova reunião do Infarmed para debater este novo patamar e as medidas que se devem aprovar", declarou a ministra da Presidência.

Apesar de não ter fornecido detalhes sobre o que vai acontecer quando Portugal atingir esse patamar de 85% da população vacinada, Mariana Vieira da Silva advertiu que, mesmo assim, o país, a partir de outubro, vai ter de continuar a conviver com algumas "medidas obrigatórias" e com recomendações da Direção Geral da Saúde.

Na última semana, o número de infetados e de internamentos tem estado a baixar em Portugal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.