Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Guarda presta homenagem a Eduardo Lourenço na primeira Caravana Literária

| País
Porto Canal com Lusa

Guarda, 17 ago 2021 (Lusa) - A candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027 vai dedicar a primeira edição da Caravana Literária anual, a realizar no início de setembro, ao filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço.

Segundo os promotores, a primeira Caravana Literária -- Festa da Literatura e do Pensamento, será realizada nos municípios de Guarda, Almeida e Vila Nova de Foz Côa, de 03 a 05 de setembro, e prestará homenagem a Eduardo Lourenço, considerado o "gigante português do pensamento", que morreu no dia 01 de dezembro de 2020, com 97 anos.

A iniciativa, que se realiza no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027, é um projeto itinerante dedicado, anualmente, à figura e obra de um autor consagrado com ligação aos concelhos que integram a candidatura.

"Para a primeira edição a escolha foi imediata, e recaiu sobre um homem da terra, um grande pensador de Portugal e da Europa, desaparecido no ano passado. A figura e o pensamento de Eduardo Lourenço serão transversais aos três dias da Caravana Literária, nesta homenagem que arranca na sexta-feira, dia 03 de setembro, na Guarda, viaja até Almeida no segundo dia, 04 de setembro, e termina, no domingo, dia 05, em Foz Côa", adianta a Guarda 2027 em comunicado hoje enviado à agência Lusa.

Segundo a fonte, a iniciativa inclui um programa "recheado" com debates, tertúlias, performances poéticas e música.

"Esta será a primeira grande homenagem a Eduardo Lourenço, integrada neste projeto, e aquela que versará sobre a importância da poesia na obra ensaística do autor. A ideia principal é relevar a relação que se pode estabelecer entre a obra de um grande pensador e a sua reflexão sobre a poesia e os poetas. Queremos, com esta iniciativa, assinalar este eixo menos divulgado da obra de Eduardo Lourenço, para além dos dois grandes eixos mais conhecidos que são a Europa e a Cultura Portuguesa", sublinha na nota Jorge Maximino, curador do projeto cultural.

Para o primeiro dia do evento, 03 de setembro, sexta-feira, na Guarda, estão previstos vários momentos culturais, com destaque para uma mesa-redonda (11:30) sobre "Mitos da Europa e poéticas da modernidade", com Nuno Júdice, António Carlos Cortez e Rosa Oliveira (moderação de João Rasteiro).

De tarde, haverá uma performance poética e será realizada a primeira conferência do evento, que versará sobre "A paisagem equatoriana na poesia de João Cabral de Melo Neto".

O primeiro dia da Caravana Literária encerra com um concerto de Sérgio Godinho, pelas 21:30, no grande auditório do Teatro Municipal da Guarda.

No dia 04 de setembro, sábado, o projeto cultural ruma até Almeida, sede do concelho da terra natal de Eduardo Lourenço (São Pedro do Rio Seco), para um dia preenchido com diversas iniciativas de homenagem.

A organização destaca a inauguração de um painel evocativo, da autoria da artista Graça Morais, e do Largo Eduardo Lourenço.

Para além da conferência com o tema "Poesia: imaginar é possível. (Notas sobre a poesia hoje)", haverá vários momentos musicais e performances poéticas "que marcarão o ritmo e a intensidade com que as gentes de Almeida querem homenagear o grande pensador".

A primeira edição da Caravana Literária -- Festa da Literatura e do Pensamento termina no domingo, dia 05 de setembro, em Vila Nova de Foz Côa, onde terá lugar uma conferência sobre "Eduardo Lourenço leitor de poesia", uma leitura homenagem por poetas e um concerto, entre outros momentos.

 

ASR // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal com 23 casos confirmados de infeção pelo vírus 'monkeypox'

Mais nove casos de infeção pelo vírus 'monkeypox' foram confirmados em Portugal, totalizando 23, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS), que aguarda resultados relativamente a outras amostras.

Serviços mínimos não estão garantidos e há ambulâncias do INEM paradas

Mais de uma dezena de ambulâncias do INEM estão paradas devido à greve da Função Pública, segundo o Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar, que revelou que o instituto não nomeou os elementos para garantir serviços mínimos, tarefa que o INEM diz não ser necessária.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.